Veja 10 participações de destaque de personagens brasileiros nos games

Personagens brasileiros, apesar de não parecer, marcaram presença em diversos jogos. Alguns viraram xodós e outros não ganharam a mesma simpatia dos gamers

Luiz Mutschele
Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução youtube

Quando Blanka, o primeiro grande personagem brasileiro em um jogo de luta foi lançado, muito se discutiu como eram as participações do país nos games. O cenário do personagem e o próprio personagem tiveram críticas por parecer mais uma visão distorcida do país (além do fato de ser o único monstro entre todos lutadores). Porém com o passar do tempo, novas participações vieram e houve uma melhora considerável na elaboração dos personagens brasileiros.

Nos dias de hoje temos uma lista bem respeitável de lutadores e outros personagens que representam muito bem o Brasil no mundo dos games. E até Blanka, que antes era visto com certo desdém é tratado como um dos queridinhos da franquia (até por ser um dos doze clássicos). Dentre todas participações, 10 merecem um destaque especial e são estas:

1 – Ikari Warriors Team (King Of Fighters 94)

Um dos poucos casos onde os personagens em si não são brasileiros. No primeiro jogo da série KOF, os times eram fechados e representavam países e o Brasil marcou presença com o ótimo trio formado por Ralf, Clark e Heidern. Na história o helicóptero que eles utilizavam caiu durante uma missão na Amazônia e como eles estavam à caça de Rugal, resolveram entrar no torneio como representantes brasileiros.

Curiosidade: a personagem Leona Heidern, filha adotiva de Heidern é considerada por muitos como sendo uma lutadora brasileira que possivelmente ele encontrou durante a missão que fazia no Brasil. Porém como até hoje o local de nascimento dela é tratado como “desconhecido”, então ela não entra como oficialmente uma brasileira.

2 – Carlos Miyamoto (Final Fight 2)

Uma espécie de samurai brasileiro, ele era um dos protagonistas do segundo jogo da série beat’em up Final Fight. Apesar do nome, na biografia oficial do jogo, ele é tratado como um personagem nascido no Brasil. Ele luta karatê e também utiliza uma katana.

3 – Eddy Gordo (Tekken)

Talvez uma das melhores representações brasileiras em jogos de luta. O lutador é um usuário de capoeira e em sua história é acusado injustamente de matar o próprio pai e aprende o estilo de luta na prisão. É sem dúvida um dos mais fortes e “apelativos” do jogo, tendo uma grande variedade de combinações de golpe e de movimentos que o tornam um dos mais imprevisíveis dos protagonistas.

4 – Blanka (Street Fighter)

Entramos agora na sessão monstros brasileiros e naturalmente o primeiro será Blanka. O estranho personagem que marca presença em Street Fighter é fruto de uma mutação que sofreu quando criança ao ser atingido por um raio e posteriormente pela forma como foi criado, em meio a feras selvagens.

5 – Rikuo (Darkstalkers)

Em um jogo repleto de monstros, certamente teríamos um brasileiro e o escolhido foi Rikuo, um imperador de uma raça de tritões que morava nas profundezas do rio Amazonas. Ele busca vingança contra o vilão Pyron, que destruiu seu habitat nas profundezas após uma erupção.

6 – Sean Matsuda (Street Fighter)

Voltando aos humanos, o próximo da lista é Sean Matsuda, que mesmo tendo um nome nada brasileiro, é um lutador nacional. Utilizando técnicas inspiradas no estilo de seu ídolo Ken Masters, ele também mistura alguns elementos de capoeira e das técnicas da família, o Matsuda-jiujistu.

Curiosidade: ele era cotado para ser o sucessor de Ken e Ryu, quando foi criado para o Street Fighter 3, porém como não teve a recepção esperada pelos produtores, a ideia foi deixada de lado.

7 – Laura Matsuda (Street fighter 5)

A irmã de Sean é uma das mais novas personagens da franquia, fazendo sua estreia no mais recente jogo da série. Diferente de seu irmão, que gostaria de ser um pupilo de Ken, ela busca difundir o estilo da família derrotando os principais lutadores do mundo.

8 – Lucio (Overwatch)

Personagem oriundo do Rio, ele utiliza uma arma sônica criada por ele mesmo para combater os inimigos. Apesar de ser um personagem de suporte, ele também tem habilidades de ataque, que o tornam uma opção interessante, mas também difícil de utilizar.

9 – Neeko (League Of Legends)

Essa campeã do jogo, tem inspirações na brasileiras nas suas cores e se tornou uma personagem popular pela capacidade mimética.

Curiosidade: para a dublagem tanto brasileira quanto em inglês, a escolhida foi Flora Paulita, para que mesmo nas duas versões ela mantivesse o sotaque brasileiro.

10 – Allejo (International Superestar Soccer)

Pode parecer estranho escolher um jogador da seleção brasileira para essa lista, porém isso tem uma razão muito especial: a confirmação da própria Konami que Allejo foi inspirado no ex-jogador Bebeto. Um dos melhores atacantes do mundo na época, foi usado como referência para fazer o atacante do game. Ele ganhou muita popularidade na internet e por conta de ter níveis de habilidade muito superiores em relação a todos outros do game, é tratado como o melhor jogador de futebol da história dos games.

Leia mais:

Cinco grandes games de estratégia que vale a pena conhecer