Vitor Guedes: Dispensar Fábio Carille custa caro

Multa rescisória cai todo mês no Corinthians e está hoje em cerca de R$5,6 milhões

Vitor Guedes
Vitor Guedes, nascido no sacro ano de 1977, é ZL, pai do Basílio, equilibrado... Além de jornalista diplomado, pós-graduado em Português, Língua e Literatura, colunista do jornal Agora São Paulo, debatedor do Baita Amigos, comentarista do PodcasTimão, autor do livro "Paixão Corinthiana" facebook.com/blogdovitao

Crédito: Divulgação/Corinthians

Maloqueiros, sofredores e Torcedores.com, Fábio Carille, outrora unanimidade, já tem ouvido gritos de burro… E retranqueiro. A derrota para o Cruzeiro – participação decisiva do apito à parte – engrossou o coro de cornetas para sua saída do comando corinthiano, hipótese rechaçada na entrevista coletiva por Duilio Monteiro Alves, homem-forte do futebol. E mais. O provável candidato da situação na próxima eleição garantiu nos microfones a permanência de Carille até o final do contrato, que vence em dezembro de 2020.

Com o meu BMG Corinthians o seu time sempre ganha. Abra sua conta!

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

A verdade é a de que, embora o grupo político encabeçado por Andrés Sanchez tenha como marca a manutenção de treinador mesmo quando a grita é forte _Tite, comandante na eliminação contra o Tolima, que o diga_, a pressão aumentou e pode ganhar proproções incontornáveis em caso de derrota para o Santos, sábado, em Itaquera. E o que foi dito sábado passado pode ser desdito sábado agora… Não é o mais provável…

Mas quanto custa mandar Carille embora? A coluna explica. A multa de Fábio Carille não é fixa. É um cálculo variável, que diminui todo mês. Resumindo e tentando simplicar, em caso de rescisão, o Corinthians teria que desembolsar metade dos vencimentos restantes. Hoje, restando 14 meses (16 salários, incluindo os dois décimos terceiros), Carille, que ganha cerca de R$ 700.000,00 mensais, receberia cerca de R$ 5,6 milhões. Repito: hoje! A cada mês, diminui, óbvio, o tempo para o término e, pois, a multa.

Pelo contrato, no caso de Carille pedir o boné, seria o treinador quem teria que reembolsar o clube pelo mesmo valor. Essa hipótese não acontecerá. O Corinthians, que ainda não se decidiu pela saída do treinador, não colocaria muitos empecilhos em caso de novas derrotas e se ficar de fora da próxima (pré)Libertadores…

A informação, que não será confirmada oficialmente, é esta e está dada. Façam suas apostas. A da coluna é a de que, caso o Corinthians se qualifique à Libertadores-2020, ainda que à fase prévia, Carille será o comandante no ano que vem… Caso contrário…

LEIA MAIS:

Libertadores ou Mundial, futuro político e segredos do camarim da Band: Vitor Guedes entrevista Neto sem censura

Carille relembra derrota para o Tolima e pedidos para demissão de Tite: “depois fomos muito vitoriosos”

Siga o autor em suas redes sociais

Twitter: vitao_guedes
Facebook: facebook.com/blogdovitao
Facebook: youtube.com/blogdovitao