Bragantino: qual será o planejamento para 2020?

Com aporte da Red Bull, time do interior de São Paulo já garantiu acesso à elite do Campeonato Brasileiro e título da segunda divisão nacional

Rafael Rossi Cosentino
Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução / Instagram Bragantino garantiu com antecedência o título da Série B do Campeonato Brasileiro

Campeão paulista em 1990 e vice do Brasileiro no ano seguinte, o Bragantino conquistou com antecedência o título da Série B e assegurou retorno ao primeiro escalão do futebol nacional após um hiato de 22 temporadas. A volta à elite, contudo, terá pouco de saudosismo. É o ponto mais alto de um projeto iniciado em março de 2019, quando o clube de Bragança Paulista, cidade situada a 80 quilômetros de São Paulo, selou um acordo com a fabricante de bebidas energéticas Red Bull. Com investimento e mudança no modelo de gestão, a equipe paulista será uma das histórias a se acompanhar na próxima janela de transferências.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

O Bragantino, que a partir de 2020 mudará o nome para Red Bull Bragantino, será o quarto time da empresa de bebidas na elite do futebol. A marca também investe no Red Bull Salzburg, terceiro maior campeão da Áustria, no RB Leipzig, terceiro colocado da última edição do Campeonato Alemão, e no New York Red Bulls, que já contou com nomes como o francês Thierry Henry. No interior de São Paulo, mantém desde 2007 o Red Bull Brasil, sexto colocado do Estadual de 2015, que desistiu da elite paulista de 2020 depois do acordo com o Bragantino.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

“Resolvemos tudo em um almoço de duas horas”, contou Marquinhos Chedid, presidente do Bragantino, em entrevista à revista “Veja”. O dirigente é filho de Nabi Abi Chedid (1932-2006), que comandou a equipe na época áurea e chegou a ser mandatário da CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Quando soube que a Red Bull pretendia investir em outra equipe no Brasil, tomou a iniciativa e ligou para Thiago Scuro, diretor-executivo do Red Bull Brasil.

O time montado para a Série B do Brasileiro mescla jogadores experientes como o goleiro Júlio César, 35, revelado pelo Corinthians, e novatos como o meia Claudinho, 22, um dos destaques da Série B. O treinador é Antonio Carlos Zago, outro nome de larga história no futebol nacional. A média de público da equipe na segunda divisão nacional está próxima de 6 mil pagantes por partida.

Investimento e objetivos para 2020

No planejamento traçado por clube e empresa, a meta do Red Bull Bragantino para 2020 é permanecer na primeira divisão do Campeonato Brasileiro. A ideia é consolidar o time na elite enquanto outros aportes serão feitos – a construção de um centro de treinamentos de ponta, por exemplo.

O orçamento do futebol, que neste ano esteve na casa dos R$ 50 milhões, deve bater nos R$ 200 milhões em 2020. Isso não quer dizer que o time paulista terá R$ 200 milhões para investir em reforços, mas garante uma condição de protagonista na próxima janela de transferências.

O foco do Bragantino é contratar jogadores com até 25 anos e potencial de revenda. Os primeiros nomes especulados no clube foram o goleiro Cleiton, 22, e o lateral direito Guga, 21, ambos do Atlético-MG, mas nenhuma das negociações avançou até o momento.

O elenco atual tem pelo menos 50% de atletas com até 25 anos. Além da perspectiva de lucro com os jogadores, o Bragantino vislumbra com esse perfil um plano de médio ou longo prazo. A meta da diretoria é estar na Copa Libertadores em até cinco anos.

LEIA MAIS:

Relembre a campanha vitoriosa do Bragantino na Série B

Bragantino é campeão da Série B pela segunda vez. Veja a lista de todos os vencedores