Brasileirão 2019: confira a classificação SEM o VAR após a 32ª rodada

Competição nacional teve mais dez jogos disputados entre sábado (9) e segunda-feira (11) e o Flamengo segue isolado na liderança e mais perto do título

Marcel Thomé
Colaborador do Torcedores.com

Crédito: Reprodução

Pela primeira vez na história, o Brasileirão conta nesta temporada com a tecnologia do VAR (árbitro de vídeo) para ajudar a arbitragem a diminuir os erros e tentar deixar a competição “mais justa”. No entanto, o que tem ocorrido é que a cada rodada ocorre muita reclamação por parte de clubes, imprensa e torcedores sobre as decisões tomadas com novo artifício.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

No entanto, apesar das polêmicas, a competição teria os mesmos quatro primeiros colocados após a 32ª rodada se o VAR ainda não estivesse em uso, com apenas alguns pontos a mais ou a menos para os postulantes ao título, de acordo com levantamento do jornalista Alexandre Siqueira, que faz a projeção desde o início do torneio deste ano.

O Flamengo, líder isolado com 77 pontos, por exemplo, teria 75 se não houvesse a utilização do árbitro de vídeo no Brasileirão. Já o Palmeiras, que está na segunda colocação, a dez pontos de distância do clube carioca, teria 66 pontos.

Desta forma, a distância entre os dois times sem o VAR seria de nove pontos.

Z-4 do Brasileirão estaria diferente

Se os quatro primeiros colocados seriam os mesmos com ou sem o VAR, na parte de baixo da tabela de classificação a situação seria diferente.

O Fluminense, atual 17º colocado, com 34 pontos, estaria fora do Z-4, com 37, na tabela sem VAR. Já o Botafogo, que aparece na 14ª colocação, com 36, estaria na zona do rebaixamento, com 34, na posição atual do Flu.

Outra mudança brusca teria o Bahia, que passaria de atual postulante a vaga na Libertadores a ter grande risco de rebaixamento.

Confira como estaria a classificação do Brasileirão após a 32ª rodada sem o VAR:

brasileirão

LEIA MAIS: