Brasileiros garantem 14 medalhas no Sul-americano de Canoagem Slalom

Torneio foi realizado em Aluminé na Argentina, neste final de semana

Bárbara Ribeiro
Colaboradora do Torcedores.com.

Crédito: CBCa/Divulgação

Após três dias de competições no Sul-americano de Canoagem Slalom em Aluminé na Argentina. O time brasileiro volta ao país de mala cheia, com sete medalhas de ouro mais três de prata e quatro de bronze no torneio. No evento foi o último evento internacional do ano para a modalidade e contou com a presença 100 atletas, sendo 14 eram brasileiros.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!

Siga o Torcedores também no Instagram

Na categoria K1 Masculino Sênior, o canoísta Guilherme Rodrigues garantiu o ouro. O brasileiro atingiu a marca 77.71 segundos, sem nenhuma penalidade. Já no K1 Masculino Júnior Diego Manomics ficou com o bronze.

“Gostei porque fiz uma prova limpa, sem toques isso foi importante. Meu tempo também foi muito bom em relação aos outros atletas então saio bem feliz daqui”, declarou Guilherme Rodrigues.

Leonardo Curcel entrou na disputa pelo C1 Masculino Sênior. Durante a prova sofreu uma penalidade por um toque e finalizou com o tempo de 91.46 segundos. Apesar da penalização, apresentou o melhor desempenho da categoria e garantiu o primeiro lugar. Na mesma prova o bronze foi para Kauã da Silva também do Brasil. A medalha dourada também foi do Brasil na prova do C1 Masculino Júnior com Igor Siebel, “só tenho a agradecer, a todos que estiveram na torcida”, diz. Além dele, João Victor Vieira também competiu ao lado de Igor e levou o bronze.

Brasileiras também brilharam no Sul-americano de Canoagem Slalom

Na prova do C1 Feminino Sênior, Omira Estácia volta com ouro. Além dela, a medalha de ouro foi também de Marina Souza no K1 Feminino Sênior.

“Sou tricampeã sul-americana agora, estou bem contente com o meu resultado”, celebrou Marina.

Outra brasileira que participou da competição foi Beatriz Souza Costa. Ela volta do torneio com duas medalhas de prata, uma no C1 Feminino Júnior e outra conquistada no K1 Feminino Júnior.

“O Brasil saiu muito bem da competição, ficamos em segundo lugar no ranking geral, mas tínhamos três vezes menos atletas que os argentinos por exemplo que ficaram em primeiro lugar no ranking, então temos que comemorar. Tivemos dificuldades com o clima também, estava muito frio e alguns atletas não estavam acostumados com as temperaturas tão baixas. Acho que driblamos as dificuldades e fizemos um bom excelente resultado”, comentou Jean Müller, técnico e chefe de equipe da delegação na Argentina.

Canoagem Slalom Extremo

Na modalidade Slalom Extremo, o ouro também foi para o Brasil no Feminino Sênior com Beatriz da Motta. Na categoria Feminino Júnior, Beatriz Costa também ficou em primeiro lugar. Entre os homens Fábio Rodrigues ficou no bronze pelo Sênior e Diogo Manomics no Júnior com a prata no júnior.

Leia mais:

Jhennifer Conceição é ouro na etapa de Kazan da Copa do Mundo de natação