Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Com carros históricos e boa presença de público, tributo a Ayrton Senna emociona fãs

Realizado neste sábado (09) em São Paulo, o Tributo a Ayrton Senna realizado pela F1 em parceria com a Heineken e o Instituto Ayrton Senna deixou a capital paulista no clima para o GP Brasil

Rodrigo Nascimento
Colaborador do Torcedores.com, amante dos esportes americanos e do automobilismo.

Crédito: Foto: Rodrigo Nascimento

A cidade de São Paulo teve neste sábado o seu “esquenta” para o GP do Brasil de F1, que será disputado no próximo fim de semana no Autódromo de Interlagos: o Tributo a Ayrton Senna, realizado no Parque do Ibirapuera, contou com a presença de um bom público, que pode ver o desfile de alguns caros icônicos, tanto para a categoria, quanto para a carreira do tricampeão mundial.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Ao todo, quatro carros da F1 desfilaram pela pista montada na Avenida Pedro Álvares Cabral: os monopostos atuais foram representados por versões da Mercedes (com os atuais motores híbridos) e Renault (com um ensurdecedor motor V8 aspirado), e dividiram a atenção do público com dois carros icônicos na carreira de Senna: o Toleman de 84, seu primeiro carro na F1, e o Lotus 97T de 1985, com o qual o brasileiro obteve sua primeira vitória na categoria.

O Toleman seria o primeiro carro a ir para a pista montada, mas o motor não pegava. Com isso, Esteban Gutierrez levou o Mercedes AMG Petronas para a pista, e levantou o público com alguns “zerinhos”.

na sequência, foi a vez do brasileiro Caio Collet levar para a pista o Renault V8, que logo na saída dos boxes, mostrou ao público o ronco poderoso do motor. O jovem piloto brasileiro porém, acabou se empolgando demais na apresentação, e danificou a asa dianteira do carro, interrompendo a sua apresentação. Em uma segunda tentativa, o motor Renault simplesmente apagou, e o carro teve que se empurrado de volta aos boxes.

Enquanto isso, os mecânicos da Toleman (que trabalharam na equipe em 1984) tentaram fazer a todo custo, o carro funcionar. E até funcionou, por alguns metros, com Felipe Massa no cockpit. Mas o motor apagou por diversas vezes, e por fim, o desfile do primeiro carro de Ayrton Senna foi concluído com os mecânicos empurrando o monoposto de volta ao boxe.

Mas ainda restava o Lotus 97T, e com ele, não teve problemas. Emerson Fittipaldi e Felipe Massa se revezaram no icônico carro com o qual Senna conquistou sua primeira vitória na F1 em Estoril, e ainda deram voltas carregando a bandeira do Brasil, o que fez com que a torcida cantasse o tradicional “Olê, olê, olê, olá, Senna, Senna!”

Na parte VIP do evento, foi possível conferir os capacetes usados por Ayrton Senna no decorrer de sua carreira, desde o kart até seu penúltimo ano na F1. Também estava em exposição, alguns troféus, e macacões.

Para quem não tem condições de ir ao GP Brasil de F1, foi uma grande possibilidade de ver de perto, carros icônicos tanto da categoria, quanto da carreira do tricampeão mundial.

LEIA MAIS:
13 dias para a 6ª temporada da Fórmula E: GEOX Dragon
Em visita ao Brasil, Massa participa de tour promocional da Fórmula E