Destroços de avião de Sala são arrastados por correntes marinhas e desaparecem

Atacante viajava em monomotor que caiu no Canal da Mancha em 21 de janeiro e vitimou o atleta

Luiz Felipe Longo
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação / Cardiff City

A família de Emiliano Sala parece mais longe de encontrar os destroços do avião onde o jogador viajava. De acordo com a TyC Sports, correntes marinhas arrastaram as peças e elas não estavam mais no lugar esperado.

O principal objetivo dos familiares é desvendar o que realmente aconteceu no acidente do atacante. Eles haviam, inclusive, fazer o resgate da fuselagem sem apoio das autoridades, mas sem sucesso até o momento.

Sala viajava em um monomotor ao lado do piloto, David Ibbotson quando a aeronave caiu ao norte de Guernsey, em 21 de janeiro. O corpo do jogador foi encontrado no início de fevereiro, enquanto o do piloto ainda não.

Um laudo revelado em agosto indicou que a intoxicação por monóxido de carbono poderia ter sido a causadora do acidente. Desse modo, o piloto teria perdido o controle da aeronave, e o atacante não teve o que fazer.

O acidente aconteceu em momento de ascensão na carreira de Sala. Ele havia se destacado pelo Nantes, da França, e foi contratado pelo Cardiff. Entretanto, nunca chegou a defender as cores do time que disputa a Premier League.

LEIA MAIS
ZAGUEIRO DO CARDIFF ADMITE MEDO EM VOAR APÓS DESAPARECIMENTO DE EMILIANO SALA