Fabiana Bentes fala sobre desafios de gestão esportiva e V Prêmio Sou do Esporte

Fabiana Bentes, Presidente da Sou do Esporte, fala sobre os desafios e tendências de gestão no esporte brasileiro

Danilo Lacalle
Jornalista de formação, e atleta por opção. Especialista em esportes americanos e apaixonado por esportes radicais.

Crédito: Fabiana Bentes e seu filho entregando o Prêmio Sou Do Esporte - Homenagem Especial ao Eder Jofre. Reprodução/Acervo pessoal

Na próxima quinta-feira, dia 5 de  dezembro, vai acontecer o Summit Sportlab + V Prêmio Sou do Esporte. Onde se integrará o encontro anual com os principais líderes e executivos do esporte brasileiro com a premiação que evidencia as melhores gestões no âmbito esportivo, no ano. Na ocasião, serão realizadas apresentações de temas estratégicos para o mercado esportivo. Além de debates sobre melhores práticas da gestão do esporte como entretenimento, conteúdo multiplataforma e instrumento de comunicação e marketing. O evento será realizado no Maksoud Plaza Hotel, em São Paulo.

Os novos caminhos do esporte no Brasil estarão no Summit Sportlab. Inscreva-se já!

Já conhece nosso Instagram? Então segue a gente lá!

Conheça a TV Torcedores, nosso canal no Youtube!

Presenças importantes do setor estarão presentes. Dentre elas, a Presidente da Sou do Esporte, Fabiana Bentes. E ela falou ao Torcedores.com a mudança que o prêmio, que chega a sua quinta edição, trouxe no mercado.

O Prêmio Sou do Esporte

“O prêmio chegou em 2015 para falar da governança no esporte. Era uma época de gestões complicadas e pouca transparência. Então, quisemos trazer um movimento diferente do que se faz no esporte. O de pedir melhorias na parte técnica. Evidenciar se as estruturas estavam adequadas ou não. A partir dai, tivemos o cuidado de só falar das boas praticas para influenciar de uma boa maneira. Mas no início, tivemos apenas 3 notas acima de 5. E era um ano pré-olímpico, mas não se falava de governança no esporte”, afirma Fabiana Bentes.

A chegada do prêmio causou surpresa entre os então gestores. “Chegaram a ameaçar com processos, por não estarem como finalistas. Mas com o tempo, viram que o prêmio trazia a transparência de quem é comprometido e busca o aprimoramento. Agora, temos notas acima de 7 a nível internacional”, completa Fabiana.

Buscando analisar sempre as práticas voluntarias de melhoria, o prêmio procura aumentar o nível do setor. E isso tem impacto direto no esporte. O mercado mudou com exigências de compliance. Garantindo, assim, aos patrocinadores e seus setores comerciais que o destino dos investimentos seja bem resolvido – e evidenciado. O que gera maior confiabilidade no investimento.

Junção com Summit Sportlab

Quando à junção do Prêmio Sou do Esporte com o Summit Sportlab, Fabiana conta que “é um momento especial para a Sou do Esporte. Porque, durante 5 anos, batalhamos pela modernização do esporte brasileiro. E quando eu digo modernizar, não é profissionalizar. Porque não adianta profissionalizarmos mantendo os estatutos antiquados. Essa união é um fortalecimento da indústria esportiva, que ainda tem pouca representatividade na sociedade civil. Com isso, o evento busca unir gestores para fortalecer a indústria. Hoje não temos mais ministério do esporte. Então queremos unir as frentes para tomarmos melhores decisões e enfrentamentos”.

Fabiana chegou a ser atleta de vôlei do Fluminense e de remo, no Flamengo. E sabe de perto como é a dificuldade de sair do esporte amador. Entende que o esporte precisa se reintegrar e fortalecer. Isso porque ele ajuda em diferentes aspectos da sociedade, como “segurança pública, desenvolvimento de comunidades, inspiração, impacto em uma incidência menor na gravidez, na adolescência, dentre outras qualidades. Além disso, as nações desenvolvidas veem o esporte como business. E o Brasil tem que se atualizar também. Os eventos esportivos vendem e promovem o turismo. Então, ao invés de ver o esporte como a coisa do atleta, é preciso enxergar como geração de renda, segurança e educação, em termos de gestão. E o evento vem com o esforço não enfraquecer o desenvolvimento do setor.

O encontro também vai apresentar, em primeira mão, o MOVIMENTO ESPORTE BRASIL. Este, nasce com o objetivo de contribuir ativamente para o desenvolvimento da governança e da gestão do esporte brasileiro. Anualmente, são identificadas as cinco confederações mais bem posicionadas. Além de premiações em outras categorias como: Governança, Gestor do Ano, Atleta de Valor, Esporte Solidário, Atitude Positiva e Homenagem Sou do Esporte – que este ano irá prestigiar a trajetória do eterno ídolo das pistas de Fórmula 1, Ayrton Senna.

 

LEIA MAIS

Head de Marketing da PUMA, Fabio Kadow fala sobre o desenvolvimento da área no Brasil e a diferença para os dias de hoje

Esporte como auxílio na formação? Confira os benefícios de praticar desde cedo