FIBA anuncia novos parâmetros para ranking do basquete feminino

Mudanças aproximam pontuações das mulheres com a versão masculina do ranking mundial. Assim, Federação espera fazer avaliação mais justa

Aécio de Paula
Colaborador do Torcedores

Crédito: Divulgação: FIBA

As coisas ficarão mais iguais. Pelo menos é isso que o que a Federação Internacional de Basquete (FIBA) promete com as mudanças nas regras do ranking feminino. A partir de agora, o resultado de todos os jogos valerão algo para as meninas. Assim, o ranking feminino passa a se parecer mais com a versão masculina da lista. Anteriormente, a pontuação era dada apenas pela posição final dos países em cada competição.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

De acordo com a FIBA, o sistema anterior não representava muito bem a realidade. Isso porque as pontuações não acompanhavam as diferentes variáveis das partidas. Ou seja, questões como nível do adversário, jogos fora e dificuldade da competição não entravam na conta. Com as mudanças, todas essas questões terão um peso.

Novos ares

As mudanças ocorrem no embalo do período pré-olímpico. Isso porque estamos às vésperas de três importantes disputas de classificatórias continentais para as Olimpíadas de Tóquio. Torneios serão realizados na Ásia, na África e nas Américas. No próximo mês de fevereiro, o Pré-Olímpico Mundial vai definir as vagas restantes para a competição que acontecerá no Japão.

Como funcionará

O modelo feminino seguirá o mesmo modelo do masculino. Aliás, entre os homens esse modelo já existe desde 2017. A cada jogo, 1000 pontos base serão distribuídos entre as duas equipes. Cada equipe vai ganhar uma proporção desses 1000 pontos de acordo com a pontuação da vitória ou da derrota. Mas não será tão simples. O peso dessa pontuação pode aumentar ou diminuir de acordo com a competição e com a fase do torneio. Assim, uma semifinal de Copa do Mundo, por exemplo, terá um peso maior do que uma semifinal de uma competição continental.

No ranking anterior, todas as competições tinham a mesma pontuação. Além disso, anteriormente todos os torneios dos últimos 8 anos eram contados da mesma forma. Isso não acontecerá mais. Assim, a FIBA pretende valorizar os momentos de cada seleção. Para fechar as novas regras, a Federação também fará diferenciação para equipes que jogam em casa ao lado da torcida e equipes que jogam como visitantes. Além de considerar a dificuldade do adversário de acordo com o próprio ranking da FIBA.

Como ficou

O novo sistema já tem uma nova configuração. Os Estados Unidos estreiam na ponta com 835.6 pontos. Em segundo lugar vem a Austrália com 714.1 pontos. Em terceiro está a Espanha com 692.7. O top 5 é completado por Canadá (641.0) e França (639.3). O Brasil estreia nesse novo formato na 15ª posição com 335.8 pontos.

LEIA MAIS

Damiris chega à Seleção Feminina de Basquete de olho no Pré-Olímpico