Diego recorda as semelhanças do título da Copa América 2004 com o da Libertadores 2019: “Mesmo fim, duas seleções”

Meia do Flamengo usou as redes sociais para comparar os seus títulos conquistados pela seleção brasileiro e pelo Rubro-Negro

Junior Azevedo
Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina, fanático por futebol e torcedor do Londrina Esporte Clube

Crédito: Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Ainda em clima de comemoração, o meia Diego usou a sua contra no Twitter para recordar as semelhanças do título da seleção brasileira na Copa América de 2004 e do Flamengo na Libertadores deste ano. O jogador relembrou que ambas conquistas foram em Lima, no Peru, com o gol decisivo nos minutos finais com o camisa 10 do Mengão sendo protagonista.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

“Mesmo país, mesma cidade, contra os mesmos argentinos e graças a Deus, o mesmo fim. A Glória! Em 2004, a seleção de verde e amarelo. Já em 2019, com a seleção de vermelho e preto. Dois lançamentos nos acréscimos do segundo tempo… Ambos encontraram os caras certos, dois ídolos que sabem fazer gols como poucos. O primeiro, Adriano Imperador. E o segundo, nosso artilheiro Gabigol. Campeões da Copa América em 2004 e campeões da Libertadores em 2019 “, afirmou Diego.

Em 2004, na final da Copa América entre Brasil e Argentina, os hermanos venciam a partida com por 2 a 1, até Diego mandar a bola para área e, após um bate e rebate na área, a bola sobrou para Adriano marcar o gol que levou a disputa para os pênaltis aos 48 minutos do segundo tempo.

No último sábado (23) o cenário era muito parecido. River Plate e Flamengo empatavam a final da Copa Libertadores até Diego lançar Gabigol, que aproveitou uma falha do zagueiro Pinola para marcar o gol do bicampeonato do Rubro-Negro na competição aos 46 minutos da etapa final.

Aos 34 anos, o meia Diego está há quatro temporadas no Flamengo e, além do título da Copa Libertadores, o camisa 10 conquistou com o Rubro-Negro o Brasileirão (2019) e os Campeonatos Cariocas (2017 e 2019).

LEIA MAIS

Filipe Luís exalta título da Libertadores, mas diz ainda querer a Champions: “Não vou parar de tentar”

Flamengo: Filipe Luis faz agradecimento especial a Renê e Rodinei