Futebol feminino espanhol é parado por greve, após falta de acordo

Jogadoras pedem melhores condições de trabalho e não entram em campo na rodada do fim de semana da Primeira Divisão

Patrick Monteiro
Repórter do Torcedores com passagens por: jornal O Fluminense (Niterói/RJ) e diário Lance. Comentarista e narrador na extinta Rádio Fluminense AM 540, onde apresentou os programas "Futebol Internacional" e "Jornada Esportiva". Ex-colunista do site Chelsea Brasil. Cobriu, in loco, a Copa do Mundo FIFA 2014, incluindo a grande final (Alemanha x Argentina), entre outros eventos, como Rio Open de tênis, Copa Brasil de Vela e Conmebol Libertadores.

Crédito: Divulgação/Twitter/AFE

 

A rodada (9ª) do fim de semana do Campeonato Espanhol feminino está cancelada. O motivo é a greve das jogadoras por melhores condições de trabalho. Não houve acordo entre o sindicato dos atletas do país e a associação de clubes da modalidade. A pausa, que envolve integrantes da elite do esporte na Espanha, teve início na última quinta-feira (14).  

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

A reivindicação é por um salário mínimo de 16 mil euros por ano e direitos trabalhistas iguais aos do futebol masculino, incluindo férias. A Associação de Futebolistas Espanhois (AFE) está conduzindo as negociações com a Associação de Clubes de Futebol Feminino (ACFF).  

Foi informado pela AFE, na terça (12), que as jogadoras aceitariam a proposta da Direção Geral de Trabalho do governo da Espanha. No entanto, a ACFF rejeitou os termos. Desta forma, a AFE confirmou a paralisação das atletas. 

“As jogadoras cederam em diferentes questões com o objetivo de evitar a greve, enquanto a ACFF mostrou uma atitude imóvel, sem oferecer alternativas ou possíveis soluções para desbloquear o conflito. As jogadoras pedem um convênio que regule suas condições de trabalho, referidas, entre outros direitos, a salário mínimo, jornada de trabalho digna, medidas para facilitar a conciliação familiar e a maternidade, férias reguladas, etc“, consta um dos trechos do comunicado emitido pela AFE. 

O atacante francês Antoine Griezmann, do Barcelona, apoiou as manifestações realizadas por várias atletas no Twitter em favor da greve. Neste sábado ocorreriam dois confrontos: Espanyol x Tenerife e Levante x Sporting Huelva. Mais seis estavam previstos para o domingo. Atuam na liga espanhola as brasileiras: Ludmila (Atlético de Madrid), Daiane e Thaisa (Real Madrid/Tacón) e Mônica (CFF Madrid), além de Aline Reis, que é goleira do Brasil e veste a camisa do Tenerife.  

Leia também!

Comentarista da Globo diz que sofreu injúria racial no jogo Paysandu x Flamengo, em 2005