Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Receita falha, mas Grêmio pretende repetir ataque em 2020

Números ruins dos centroavantes tricolores não desencorajam diretoria a mantê-los no elenco

Pedro Rubens Santos
Colaborador do Torcedores

Crédito: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

O ano gremista prometia mais do que entregou. E no ataque da equipe, especialmente, as coisas não renderam da forma que o torcedor esperava. Entretanto, a próxima temporada não deve trazer mudanças drásticas, apesar da falta de gols de André, Diego Tardelli e Felipe Vizeu em 2019.

Aniversário CLUBE EXTRA

Clique e veja as melhores promoções!

No início de 2019, tricolores se animaram com a perspectiva de um elenco recheado de opções para balançar as redes. Além de André, remanescente do ano anterior, o clube gaúcho contratou Vizeu por empréstimo da Udinese, em janeiro, e ainda ofereceu a Tardelli um contrato de três anos, no mês seguinte.

Problemas de saúde, lesões e más atuações, porém, frustraram os planos de Renato Portaluppi. A solução, então, foi trazer Luciano, ex-Fluminense, para dar fim à seca de gols dos centroavantes gremistas. Contratado no final de julho, ele marcou 3 gols em 16 aparições.

Mas, afinal, será que a diretoria do Grêmio deve continuar com esses nomes no elenco? Ou o melhor seria buscar reforços para seus lugares?

Manutenção

Levando em conta as declarações do vice de futebol, Duda Kroeff, a tendência é que o plantel para 2020 tenha os mesmos homens-gol. André, muito criticado pela torcida, e Vizeu, emprestado até o fim da temporada, são valorizados pelo dirigente.

Sobre o atacante ex-Flamengo, Kroeff afirmou estar negociando a extensão do vínculo, válido até dezembro, com a Udinese. Segundo o vice, o Grêmio já iniciou conversas a fim de manter o jogador de 22 anos.

E, para a frustração de muitos gremistas, André também está nos planos. Apesar de reconhecer que o desempenho do atleta está aquém do esperado, o dirigente declarou ter a intenção de recuperar o centroavante.

Duração dos contratos

Dos quatro centroavantes do elenco, Diego Tardelli e Luciano têm a situação mais cômoda. Isso porque Tardelli retomou a titularidade após enfrentar muitos problemas ao longo da temporada e tem contrato assinado por mais dois anos, enquanto o reforço, que chegou no meio da temporada, firmou acordo até o fim de 2022.

André, apesar do vínculo até dezembro de 2021, poderia ser envolvido em alguma negociação, devido ao desgaste com a torcida. No último domingo (17), ele foi vaiado pelo público na Arena do Grêmio ao ser chamado por Renato para entrar em campo contra o Flamengo. A tendência, contudo, é de manutenção.

— Preciso recuperar este jogador para o clube — declarou o treinador em entrevista coletiva, sobre André, após a derrota para o Rubro-Negro. O atacante não entrava em campo há um mês.

Vizeu seria nome certo para deixar o clube após o encerramento da temporada. Seu contrato de empréstimo junto a Udinese prevê permanência somente até dezembro, mas a intenção da diretoria Tricolor é de prorrogar este prazo. O jovem centroavante sofreu uma grave lesão no joelho em julho e passou quatro meses sem atuar.

Números

Quem mais atuou, desde o início da temporada, foi André. O camisa 90 entrou em campo 45 vezes, mas conseguiu balançar as redes somente 7 vezes. Curiosamente, este foi o mesmo número de gols marcados pelo atacante em jogo-treino disputado em março, contra o Sindicato dos Atletas do Rio Grande do Sul. A partida amistosa marcou a estreia não oficial de Tardelli com a camisa gremista.

São apenas 11 gols feitos desde que chegou ao Grêmio, em 2018. Sua principal sombra para este ano, Tardelli não emplacou. O atacante vindo da China foi desfalque em muitas partidas, devido a lesões e problemas de saúde. Indefinições sobre sua posição também não contribuíram para que ele tivesse continuidade.

Seus números são semelhantes aos de André: os mesmos 7 gols, mas em 42 partidas. Ele foi preterido nas partidas decisivas da Copa do Brasil e da Libertadores, nas quais o Grêmio acabou eliminado por Athletico Paranaense e Flamengo, respectivamente.

Por conta do longo período afastado, Vizeu atuou bem menos que os concorrentes pela posição. Foram 25 jogos e 5 gols marcados nesta temporada.

O ex-flamenguista retornou aos gramados exatamente contra seu clube de formação, na 33ª rodada do Brasileirão. Sua média de gols por partida (0,2), apesar de não ser muito impressionante, é melhor que as de André (0,15) e Tardelli (0,16).

Como será em 2020

Adaptado ao time, Tardelli projetou a próxima temporada em entrevista coletiva no CT Luiz Carvalho, na última quinta-feira (14). A expectativa do atacante é de um 2020 melhor do que foi 2019.

— Tenho certeza de que ano que vem será uma outra história aqui no clube. Já estou enturmado com o grupo. Estou adaptado, me sentindo à vontade aqui — afirmou.

Nas últimas partidas, Renato tem optado pela escalação de Tardelli no time titular, formando o setor ofensivo com Alisson, Everton e Luciano. Portanto, é ele quem desponta como o favorito para ser o dono da posição no início da próxima temporada.

Se conseguir estender o vínculo de Felipe Vizeu, o Grêmio terá a disputa entre o experiente atacante de 34 anos e um jovem doze anos mais novo. André precisará ganhar novamente a confiança do técnico para ter chances de desbancar os dois concorrentes. A relutância da torcida em torno de seu nome é um empecilho.

Pelas declarações do vice de futebol, a tendência parece ser de manutenção das peças. Assim, é provável que o torcedor gremista veja, em 2020, os mesmos nomes que figuram atualmente no plantel. Resta saber se mais gols sairão de seus pés, o que parece fundamental para a conquista de títulos após uma temporada decepcionante.

LEIA MAIS

Grêmio: quem sai e quem fica para a temporada 2020

Após Renato cobrar investimentos, diretoria do Grêmio admite: “Tem que ter ousadia”

Vizeu não esconde torcida pelo Flamengo na final da Libertadores: “Onde eu nasci”

As melhores notícias de esportes, direto para você