Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Isaquias Queiroz relembra acidentes que o colocaram perto da morte

Canoísta participou do programa Conversa com Bial e contou histórias da infância

Pedro Rubens Santos
Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução / Instagram @isaquias_lx

Isaquias Queiroz, medalhista de prata nos Jogos Olímpicos Rio 2016, relembrou momentos de sua infância no programa da TV Globo Conversa com Bial. Em papo descontraído com o apresentador, o jornalista Pedro Bial, o canoísta contou que quase morreu quando era criança.

Queimadura sofrida pelo derramamento de água fervendo em seu corpo deixou uma marca até os dias de hoje.

— Minha irmã foi fazer um chá. A casa era de barro. Eu botei o banco para ver, e o banco deu uma inclinada para a frente. Quando eu voltei, eu puxei a panela. Aí queimou toda a parte da minha costela. Até hoje tenho a marca — contou Isaquias.

Aos 9 anos, o canoísta teve um susto ainda maior: uma queda e um ferimento o levaram imediatamente ao hospital.

— Eu estava subindo um muro de uns dois metros de altura — relatou. — Pessoal falou que tinha uma cobra lá, aí eu fui ver. Eu estava com febre, tanto que não havia ido ao colégio nesse dia. Quando eu subi, fiquei tonto e caí. O baque foi tão grande, na quina de uma pedra, que estourou meu rim no meio.

Isaquias conta que sua mãe foi chamada e voltou para casa. Antes de ir ao hospital, o garoto foi ao banheiro e urinou sangue.

— A enfermeira disse “não vou nem tocar, vou mandar direto para a outra cidade” — lembrou.

Seria essa a razão do sucesso do canoísta, medalhista de ouro no Mundial de Canoagem de Velocidade em 2013, 2014, 2015, 2018 e 2019? Segundo ele mesmo, há uma piada sobre o assunto.

— Essa é a história que o pessoal fala. Que o médico tirou um rim e colocou um pulmão a mais — brincou Isaquias.

LEIA MAIS

Galvão cai no lago e se encharca durante entrevista com Isaquias Queiroz

Flamengo se destaca em participação histórica do Brasil nos Jogos Pan-Americanos