Juízes do boxe da Rio 2016 são banidos da Olimpíada de Tóquio

De acordo com o Comitê Olímpico Internacional, objetivo é diminuir os resultados polêmicos. No Rio, algumas decisões foram questionadas

Aécio de Paula
Colaborador do Torcedores

Crédito: Divulgação: AIBA

Todos os juízes de boxe das Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016, foram punidos. A decisão generalizada foi tomada por uma força-tarefa do Comitê Olímpico Internacional (COI). O Comitê disse que o objetivo é diminuir a quantidade de decisões polêmicas. No boxe, o resultado é definido pela avaliação destes juízes. Dessa forma, há sempre a margem para interpretações divergentes.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Foram 36 árbitros na Rio 2016 e nenhum tem permissão para julgar as lutas da Olimpíada de Tóquio. Ou seja, os organizadores terão que renovar todo o seu estoque de profissionais. Durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, vários destes árbitros já tinham sido punidos. Na ocasião, eles foram enviados de volta pra casa logo depois que decisões questionáveis foram feitas na competição.

Assim, todos os juízes que serão utilizados nos Jogos Olímpicos de Tóquio vão ser escolhidos por uma espécie de comissão especial. Essa comissão será organizada pela Federação Internacional de Boxe (AIBA). Os membros da comissão serão treinados para escolher juízes que atendam os critérios da seleção. Mas o primeiro ponto de corte é não ter participado da Olimpíada do Rio.

O que diz o Comitê Olímpico

“O principal objetivo da força-tarefa de boxe do COI é garantir a conclusão da missão de realizar eventos. Pretendemos portanto colocar os atletas em primeiro lugar, com resultados esportivos transparentes e com credibilidade”, disse o presidente da força-tarefa de boxe, Morinari Watanabe.

Discussão antiga

A atuação dos juízes de boxe nos Jogos Olímpicos do Rio já é assunto há algum tempo. Em 2017, por exemplo, a AIBA iniciou uma investigação oficial para apurar a conduta dos juízes. Mas de acordo com a entidade, nada foi encontrado. Assim, a Federação pediu que pouco a pouco, os juízes fossem voltando ao trabalho sem punições. Seja como for, a história não foi bem aceita pelo COI, que exigiu mudança total no time.

O Comitê argumenta que tem conversado com atletas sobre os casos do Rio de Janeiro. Assim, tomou a decisão da mudança. Além disso, o comitê também decidiu que o público ficará sabendo de todas as pontuações dadas pelos juízes ao final de cada luta no ginásio. Assim, todos os torcedores que estarão nas Olimpíadas serão informados nos telões sobre o resultado detalhado dos seus atletas preferidos.

Boxe no Rio

No Rio de Janeiro, várias foram as polêmicas relacionadas aos juízes. Duas delas ficaram marcadas com mais força. O irlandês Michael Conlan e o cazaque Vassiliy Levit saíram derrotados logo depois da decisão dos juízes. Mas especialistas em geral concordaram que os resultados passaram longe da justiça da luta. Os próprios atletas reclamaram muito nas redes sociais.

LEIA MAIS

Campeã ucraniana de boxe morre atropelada em linha de trem