Em três anos no Internacional, William Pottker acumula oito lesões

Atacante se machucou novamente contra o Fortaleza e só volta aos gramados em 2020

Vinícius Dominichelli
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação

Os três anos de William Pottker com a camisa do Internacional são marcados por gols, mas também por muitas lesões. O atacante do Colorado, até então titular no ataque com Paolo Guerrero, mais uma vez se machucou no último final de semana e está fora da reta final do Campeonato Brasileiro.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

É a oitava lesão do atleta desde que chegou ao clube, sendo sete musculares e uma fratura no nariz. Apenas em 2019 já é a quinta vez que Pottker desfalca o clube gaúcho.

O Inter divulgou uma nota oficial na segunda-feira destacando que o atleta não tem mais condições de defender a equipe nos últimos três jogos do Brasileirão, competição que o time comandado por Zé Ricardo ainda busca a classificação para a Copa Libertadores do ano que vem. A ideia é recuperar o atleta sem pressa e que as lesões diminuam em 2020.

Logo no começo da temporada, em março, Pottker sofreu a primeira lesão na coxa direita e uma fratura no nariz. Em julho, novo impedimento por problema na coxa esquerda, contra o Fluminense. Voltou contra o Atlético Mineiro, mas outra lesão ocorreu na coxa direita, deixando o jogador três semanas no departamento médico. Agora, a coxa esquerda fez com que o atleta encerrasse prematuramente o ano.

Confira os números de William Pottker no Internacional:

Temporada 2017
Jogos – 32
Gols – 10
Lesão – muscular, na coxa esquerda

Temporada 2018
Jogos – 39
Gols – 10
Lesões – duas, ambas na coxa direita

Temporada 2019
Jogos – 21
Gols – 5

Total
Jogos – 90
Gols – 25
Lesões – sete musculares e uma fratura no nariz

LEIA MAIS

Coudet vem mesmo sem Libertadores? Rodrigo Caetano responde e resume sentimento no Inter: “Vergonha”
Torcida do Inter perde a paciência em derrota em casa para o Goiás: “Time sem vergonha”