Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Palmeiras: Mano Menezes fala sobre atrito com Borja

Atacante do Verdão voltou a atuar sob o comando do treinador no clássico contra o Corinthians

Marcel Thomé
Colaborador do Torcedores.com

Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras

A última semana foi de muito atrito entre o técnico Mano Menezes e o atacante Miguel Borja. O colombiano não gostou de algumas declarações do treinador do Palmeiras durante o programa “Bola da Vez”, da ESPN Brasil, e deixou claro sua insatisfação. Mano, por sua vez, botou panos quentes no assunto e utilizou o jogador no Dérbi deste sábado (9).

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

O comandante do elenco do Verdão havia dito que o camisa 9 talvez não fosse a estrela que todos imaginavam em 2017, quando o clube o contratou do Atlético Nacional, da Colômbia, por mais de US$ 10 milhões.

Após o empate por 1 a 1, contra o arquirrival Corinthians, Mano Menezes falou sobre o assunto e se defendeu.

A única que me interessa nessa conversa é a alma do Borja, que é muito boa e eu não quero de maneira nenhuma atingir. Fiz um comentário absolutamente normal, mas vocês sabem que fazem o que querem com o que a gente fala. Então, já levaram para lá e para cá. A resposta completa que está ali não pertence toda ao Borja. Eu estava falando de coisas gerais sobre aquilo que penso sobre às vezes as expectativas que se criam“, explicou o treinador do Palmeiras, revelando em seguida o papo que teve com Borja.

Conversamos, óbvio que conversamos. E vou utilizá-lo porque faz parte do jogo e tem condição de entrar bem, como entrou (contra o Corinthians). Poderia ter feito o gol da vitória, teve uma grande oportunidade. Enquanto estiver no grupo, vai ser utilizado como profissional do clube“, finalizou Mano.

Borja entrou na etapa final do clássico deste sábado, no lugar de Deyverson, e teve uma atuação regular. O centroavante não era utilizado desde o empate contra o Atlético-MG, por 1 a 1, no último dia 6 de outubro.

LEIA MAIS: