Polícia investiga oito casos de manipulação de resultados em SP

Casos revelam propostas e pedidos inusitados, envolvendo até número de escanteios

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Divulgação

A manipulação de resultados segue sendo problema para o futebol de São Paulo. Segundo o Globoesporte.com, a Polícia Civil investiga pelo menos oito casos de tentativa de acerto de resultados de partidas do futebol do estado por parte de apostadores.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram </h3>

Os casos envolvem abordagens e até pedidos um tanto inusitados, como fazer com que um árbitro garanta um número mínimo de escanteios para uma determinada partida. Várias casas e sites de apostas permitem que se aposte em quantos escanteios, faltas ou cartões aconteçam numa partida, aumentando a gama de opções para manipulação.

O tal caso aconteceu numa partida do Campeonato Paulista Sub-20, entre São Bernardo e Red Bull Brasil. No caso, a esposa do árbitro Willer Fulgêncio dos Santois recebeu uma mensagem de um homem que se dizia árbitro para pedir o telefone deste. A proposta era de que o árbitro recebesse R$ 3 mil para garantir que, no jogo citado, houvessem mais de 14 escanteios. A mulher de Willer enviou as mensagens ao marido, que fez a denúncia sobre o caso na Corregedoria da Federação Paulista de Futebol.

“Esse do árbitro é um caso mais recente. Ele é aliciado para que permita ou garanta que sejam cobrados 14 escanteios numa partida. É uma ferramenta específica, você não imagina o quanto pagaria a um apostador se ele acertar quantos escanteios serão cobrados num jogo”. disse o delegado César Saad, da Delegacia de Repressão aos Delitos de Intolerância Esportiva (Drade).

Outro caso de tentativa de manipulação de resultados aconteceu em partida do Paulista Sub-20 da Segunda Divisão, na partida entre Flamengo e Jabaquara. Um homem, que representaria um grupo de advogados apostadores, abordou o goleiro da equipe de Guarulhos, Diogo Calheiros, para que tomasse dois gols na partida. E a proposta também seria feita ao goleiro do Jabaquara, que também tomaria tais gols.

“Um dos casos que chamam mais atenção é esse do Flamengo de Guarulhos. O menino recebe uma ligação de um advogado, que representaria um grupo de advogados que fazem apostas. Ele propõe ao atleta que tome dois gols no primeiro tempo. Uma aposta neste sentido pagaria muito mais do que o resultado final em si. Ele disse que também faria a mesma proposta para o goleiro do Jabaquara para que levasse dois gols no segundo tempo”, explicou Saad.

O goleiro chegou a ter oferecido R$ 5 mil para que participasse do esquema de manipulação de resultados. Um suspeito de participar do esquema, o estudante de direito Luiz Henrique Gomes Inácio, já foi identificado e negou a participação no grupo de apostadores em depoimento.

LEIA MAIS

Tite é detonado na web após Rodrygo jogar poucos minutos diante da Coreia do Sul: “Paneleiro”

(Crédito da foto: Divulgação)