Prêmio Friedenreich: Gabigol pode atingir marcas de Keirrison, Jonas e Neymar

Com 38 gols na temporada, atacante do Flamengo se aproxima de recordes de outros atletas que conquistaram premiação

Jean Lucas
Jornalista, com passagens por Bandsports e FOX Sports. Fascinado por contar (e ouvir) histórias. Vive o futebol 48h por dia.

Crédito: Gabigol pode alcançar marca histórica no Prêmio Friedenreich (Alexandre Vidal/Flamengo)

A histórica temporada de 2019 de Gabigol está próxima do fim. O atleta, no entanto, ainda pode conquistar muita coisa: além do Campeonato Brasileiro e da Copa Libertadores (e um possível Mundial), o atacante do Flamengo é favorito para ser o artilheiro de ambas as competições. E não para por aí. Com 38 gols no total, o camisa nove rubro-negro é o artilheiro do Brasil no ano e se aproxima de marcas históricas no Prêmio Friedenreich.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Gabigol é líder com folga entre os artilheiros do Brasil na temporada – o segundo é justamente o companheiro Bruno Henrique, que soma 31 tentos. Líder na disputa pelo Prêmio Friedenreich, premiação anual entregue pela Rede Globo desde 2008 ao artilheiro da temporada, o atacante do Flamengo pode alcançar os maiores artilheiros da história da honraria.

Neymar, Jonas e Keirrison, os três maiores

Entre todos os artilheiros do prêmio, três atletas conseguiram marcas de destaque: Neymar Jonas e Keirrison, que ultrapassaram a barreira de 40 marcados. À época atacante do Coritiba, Keirirson anotou 41 gols em 2008; dois anos depois, em 2010, Jonas, então atacante do Grêmio, e Neymar, joia santista, marcaram 42 gols cada; em 2012, Neymar aumentou a marca e conseguiu anotar 43 gols.

Até o momento, Gabigol pode ter pela frente quatro partidas (três pelo Brasileiro e a final da Libertadores), caso entre em campo em todas. Se o Flamengo conquistar o torneio continental, o atleta terá a possibilidade de atuar em mais dois jogos. No entanto, com quatros jogos confirmados na agenda, é de se imaginar que o camisa 9 possa alcançar ao menos a marca de Keirrison. Para isso, basta mais três gols para Gabriel Barbosa.

Além de Gabigol e Bruno Henrique, quem se destaca na temporada brasileira e fecha o ‘pódio’ dos artilheiros é Gilberto, centroavante do Bahia. O atleta tem 26 gols marcados no ano, mas está significativamente longe de Gabriel Barbosa e também de Bruno Henrique, ainda que a diferença seja menor para o vice-artilheiro do ano.

Os artilheiros do Prêmio Friedenreich:

2008: Keirrison, 41 gols

2009: Diego Tardelli, 39 gols

2010: Jonas e Neymar, 42 gols (cada)

2011: Leandro Damião, 38 gols

2012: Neymar, 43 gols

2013: Hernane, 36 gols

2014: Magno Alves, 37 gols

2015: Ricardo Oliveira, 37 gols

2016: Robinho, 25 gols

2017: Henrique Dourado, 32 gols

2018: Gustavo, 30 gols

LEIA MAIS

Final da Libertadores: Conmebol troca árbitro do VAR após elogios de peruano ao River Plate

Rodrigo Caio diz que Flamengo está tranquilo com catimba de argentinos