Programadores destacam praticidade para desenvolver no PlayStation 5

Segundo Jim Ryan, CEO da PlayStation, o futuro console é o mais fácil de programar de todos já lançados pela Sony

Gustavo Militão
Jornalista de Recife-PE, apaixonado por esportes.

Crédito: Divulgação

Os programadores de jogos parecem estar realmente encantados com o futuro PlayStation 5. Jim Ryan, CEO da SEI e um dos homens mais poderosos da Sony, afirmou que o feedback recebido por profissionais da área até o momento tem sido o mais positivo possível. Dentre inúmeros pontos, a facilidade de desenvolvimento tem sido destacada como o ponto alto do console, apontou Ryan em longa entrevista para o site “Games Industry”.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

“Uma coisa que me deixa particularmente otimista, que estamos ouvindo de desenvolvedores e publishers, é a facilidade que eles estão tendo em programar no PlayStation 5, que é maior que qualquer experiência que eles tiveram em outras plataformas PlayStation”, exaltou o CEO.

Além disso, Ryan falou sobre outros temas relacionados ao futuro console da Sony. Primeiramente, descartou que títulos para o PS5 serão lançados apenas em alguns países. A ideia é tornar a produção de games cada vez mais globalizada. “Nós não vamos fazer a Worldwide Studios produzir um novo game para um país europeu específico”, disse. “Acho que é aí que a nova tarefa de Shuhei Yoshida entra. Se formos ágeis, flexíveis e globais, podemos trabalhar com esses estúdios menores para suprir as necessidades que estes países exigem”, complementou. Yoshida trabalhará à frente de um time exclusivo para cuidar de títulos independentes de estúdios menores.

Globalização de produção

Portanto, o objetivo para o CEO é que uma produção mais global ajude a empresa a garantir um processo mais otimizado comparado aos outros consoles. Mudanças que são necessárias para facilitar não só o modo de trabalhar, mas também como se organizar.

“Nós precisávamos aproveitar as oportunidades que a globalização traz para cumprir nossos objetivos. Por exemplo, na produção do PS5, na definição das funcionalidades, no desenvolvimento e na implementação. O processo foi otimizado como nunca antes visto. Agora, os planejadores de produto estão tendo apenas uma conversa em vez de três. O processo anterior exigia reconciliar posições conflitantes até chegar num consenso. Isso não acontece mais. Temos agora uma conversa e fazemos as coisas”, explicou Ryan.

O PlayStation 5 tem previsão de chegada ao mercado já no final de 2020.

LEIA MAIS:

Death Stranding chega nesta sexta (08); saiba mais sobre o jogo

China impõe que jovens joguem vídeo game no máximo por 1h30 ao dia

Suposto escândalo dentro do jogo FIFA é revelado por streamer Nick Bartels