Rafael Oliveira: Os desafios e riscos de Mourinho no Tottenham

A mudança radical de perfis sugere ambição por títulos, mas também coloca em risco a estabilidade construída na “era Pochettino”

Rafael Oliveira
Jornalista, com passagens por Esporte interativo e ESPN, e colunista do Torcedores.

Crédito: Divulgação

A diretoria do Tottenham não demorou 24 horas para fazer os dois anúncios. Primeiro, confirma a demissão de Mauricio Pochettino, em um timing supreendente, com a temporada em andamento. Depois, segue as especulações e anuncia José Mourinho como novo comandante. Claramente, a possibilidade de contar com o português acelerou a decisão de abrir mão do argentino.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Futebol de graça e ao vivo por 1 mês? Conheça o DAZN Brasil!

Pochettino marcou época. Construiu um trabalho de cinco anos e meio, estabeleceu o Tottenham em um outro patamar no cenário nacional e colocou o clube no mapa da Champions League, como um time capaz de competir frequentemente entre os grandes da Europa.

Só o fato de Mourinho enxergar o Tottenham como uma possibilidade já comprova a mudança de status do clube do norte de Londres. Em outros tempos, não seria um destino viável. É verdade que a carreira do português já não está no momento de maior valorização, mas o discurso autoconfiante nunca deixou de existir e o técnico falou inúmeras vezes que iria para onde pudesse ganhar títulos.

Aí está o ponto principal. Nos últimos 15 anos, Mourinho virou um sinônimo de conquistas. Os trabalhos em Porto, Chelsea, Inter de Milão e Real Madrid foram alguns dos mais marcantes no futebol mundial. Em comum, a capacidade de transformar a mentalidade, gerar competitividade e adotar estratégias que deram ótimos resultados.

Por outro lado, o histórico recente de Mourinho traz uma série de desgastes e desentendimentos. Não só internos, mas também públicos. Aí entra o maior risco da escolha da diretoria londrina.

Ao definir Mourinho como novo treinador, o Tottenham parece tentar um passo em direção aos títulos. Pochettino nada conquistou, mas indiscutivelmente conduziu o clube a uma situação muito mais próxima de disputá-los. Só que o português também representa algo bem diferente em relação à estabilidade marcante nos anos do argentino.

Outra diferença gritante é notar que, enquanto Pochettino potencializou o elenco e levou jogadores ao melhor nível de suas carreiras, Mourinho vem de um trabalho em que não conseguiu extrair o que poderia do grupo do Manchester United. E mais: reclamava frequentemente da falta de qualidade que tinha nas mãos, cobrando reforços sem aproveitar o que tinha.

Se um dos possíveis motivos para a queda de Pochettino foi um grupo que atingiu seu máximo e não se manteve lá, Mourinho não teria problemas em promover uma revolução no elenco. Mas é o que a diretoria deseja? Ela está disposta a atacar o mercado com o investimento necessário para grandes contratações? Não parecia a realidade nos últimos meses.

Nos melhores tempos de Mourinho, o impacto era imediato. A primeira temporada era a implementação de um modelo já em nível competitivo, a segunda era a do título certo e a terceira já sinalizava um desgaste nos relacionamentos internos. Um roteiro que se repetiu, e que não necessariamente é uma crítica. O auge dos trabalhos geralmente compensava possíveis problemas posteriores.

Para um Tottenham que obteve um crescimento tão grande a partir da estabilidade, a nova escolha promete mais “emoções” e dá menos garantias de continuidade ou longevidade. José Mourinho é um dos melhores treinadores de sua geração e ganha uma nova oportunidade de recuperar seu status e mostrar sua competência. Hoje, competir em regularidade com Liverpool e Manchester City na Premier League parece uma missão fora da realidade. Portanto, as copas talvez se apresentem como principal porta de entrada para que o português marque seu nome na história do clube. Afinal, a última taça levantada pelo Tottenham foi a Copa da Liga de 2008, único título dos últimos 20 anos.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Leia mais:
Torcida do Tottenham demonstra “preocupação” após chega de Mourinho