Rodrigo Caetano define a fase do Internacional como “péssima”

Dirigente do Internacional se mostra insatisfeito com a fase atual da equipe, mas ainda acredita em uma classificação para a Libertadores do ano que vem

Cleverton Silva
Colaborador do Torcedores

Crédito: Ricardo Duarte/S.C Internacional

A fase do Internacional não é boa. A equipe colorada saiu de campo derrotada por 2×0 para o Ceará. É a segunda derrota seguida dos gaúchos no Brasileirão. Com os resultados negativos, os comandados de Zé Ricardo estão fora da zona de classificação para a Libertadores no momento.

Brasileirão Série C, Copa Sul-americana e os campeonatos Italiano, Francês, Japonês e Norte-americano. Experimente o DAZN Brasil de graça por 1 mês!.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Rodrigo Caetano, dirigente colorado, definiu a fase do Internacional como péssima. Para o cartola, os gaúchos não tiverem competência para segurar o Ceará.

“Em relação à nossa fase, ela não é ruim. Ela é péssima. Uma sequência de resultados negativos em um momento decisivo da competição. Pontos que ficam para trás, com todo o respeito aos nossos adversários. Eu não estou aqui falando a respeito dos nossos adversários, mas principalmente em relação à nossa própria performance. Além de não termos jogado bem hoje, apesar de termos tido a posse (de bola), o Zé Ricardo fez as alterações tentando jogar a equipe para frente… Mas infelizmente não tivemos a competência de empatar o jogo e saímos com mais uma derrota, duas em sequência”, declarou Rodrigo Caetano.

Segundo Rodrigo Caetano, agora a equipe tem que olhar para frente e ir em busca do objetivo: a classificação para a Libertadores.

“O que nos resta mesmo é olhar para frente. São 7 jogos. Internamente, as nossas avaliações sempre vão acontecer, até o fim do ano. Mas nós temos ainda temos aspirações, temos que conseguir a vaga para a Libertadores, estar na parte de cima da tabela. Não podemos, mesmo com essa sequência negativa, ficar remoendo muito as coisas. (Podemos) fazer as nossas avaliações internas, as nossas cobranças. Os próprios jogadores se cobram, e muito. Mas é pensar que temos 7 jogos, e a gente precisa pontuar, precisa vencer”, definiu o dirigente do Internacional.

A próxima partida do Internacional será domingo (10), contra o Fluminense. A bola irá rolar às 16h00, no Estádio Beira-Rio.

LEIA MAIS