Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Saiba mais do New York City FC, adversário de Palmeiras e Corinthians na Florida Cup 2020

Devido a problemas com a obtenção dos vistos do Spartak Moscou, a organização da Florida Cup optou por uma solução “caseira” e o New York City FC disputará a competição

Luiz Mutschele
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: twitter oficial florida cup

Palmeiras e Corinthians terão um novo adversário na Florida Cup de 2020: sai o Spartak Moscou e entra o New York City FC. A equipe é uma das mais jovens da MLS e disputa a liga de futebol norte-americana desde 2015. Sem nunca ter conquistado um título nacional, equipe teve uma de suas melhores temporadas em 2019, quando terminou como líder de sua conferência. Vamos a mais alguns fatos e curiosidades sobre a equipe:

Aniversário CLUBE EXTRA

Clique e veja as melhores promoções!

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Clube nasceu de uma parceria entre um time de futebol e um de Beisebol

Em 2013 foi anunciada a criação do New York City Football Club, que nasceu de uma parceria entre o time de futebol inglês Machester City e a tradicional equipe de beisebol americana New York Yankees.

A equipe do City é a sócia majoritária (inclusive as cores e o escudo da equipe foram inspirados no time inglês) e o presidente do time do Yankees é o administrador. O New York City FC manda seus jogos no Yankee Stadium, que também é a casa do time de beisebol, mas que é toda modificada para os dias de futebol, inclusive as cores.

Vale registrar ainda que uma das principais razões para a criação da equipe, era rivalizar com o New York Red Bull, até então o único time do estado.

Grandes nomes do futebol mundial já passaram por lá

Em 2015, ano de estreia da equipe na MLS, nada menos que Andrea Pirlo, Frank Lampard e David Villa foram contratados pela equipe. Porém o inglês rendeu um capítulo bastante controverso, pois logo depois de chegar foi emprestado por seis meses ao Manchester City e deveria se apresentar no começo de 2015 no New York, porém a equipe inglesa ofereceu mais seis meses de contrato a ele, que foram aceitos gerando revolta da torcida do novo clube.

Ele acabou se apresentando ao final da temporada europeia na metade de 2015 e ficou até o começo de 2017, quando pendurou as chuteiras.

O New York City FC também já teve em seu elenco um nome conhecido dos brasileiros: Stiven Mendoza, o colombiano ex-Corinthians jogou lá em 2016, marcando cinco gols.

Vale destacar ainda que David Villa é o maior artilheiro da curta história da equipe, com 80 gols em 126 jogos.

Sem títulos, New York City FC nunca passou das semifinais de conferência

Tirando seu ano de estreia, quando ficou de fora dos playoffs, de 2016 em diante o time sempre se classificou para os mata matas da MLS. As campanhas foram as seguintes:

  • 2016 – terminou em segundo no leste e nas semifinais de conferência foi eliminado pelo Toronto FC.
  • 2017 – terminou em segundo no leste e nas semifinais de conferência foi eliminado pelo Columbus Crew SC.
  • 2018 – terminou em terceiro no leste, passou pelo Philadelphia Union na primeira fase dos playoffs e foi eliminado na semifinal de conferência pelo Atlanta United FC.
  • 2019 – terminou em primeiro no leste e nas semifinais de conferência foi eliminado novamente pelo Toronto FC.

Apesar de regularmente passar para os playoffs nunca alcançou sequer uma final de conferência.

Em equipe sem grandes nomes, brasileiro é destaque

2019 foi a primeira temporada do New York City FC sem um jogador de renome. Após a saída de David Villa, o time apostou em jogadores menos conhecidos e entre eles trouxe o primeiro brasileiro a jogar pela equipe: o atacante Héber.

Com passagens sem grande destaque no Brasil por Figueirense, Avaí e Paysandu, ele foi para a Europa, passando pela Armênia e finalmente chegando a Croácia, onde seu bom desempenho no HNK Rijeka da primeira divisão croata o levou a ser contratado pela equipe americana por 2,5 milhões de euros.

Na melhor campanha da história do time, Héber acabou como principal artilheiro da equipe, marcando 15 gols em 22 jogos.

Leia mais:

Principal símbolo da fase vitoriosa do Palmeiras, Allianz Parque completa cinco anos

Análise: seleção brasileira termina 2019 devendo futebol em relação a europeus

Por sua seleção, Kane tem melhor média de gols que CR7 e Messi