São Paulo/Barueri surpreende mais uma vez, e atropela o Osasco no primeiro jogo da final do Paulista de vôlei

Após eliminar de forma surpreendente o então invicto Sesi Bauru no último sábado (02), de forma acachapante por 4 x 0, o São Paulo/Barueri manteve o embalo e atropelou o Osasco-Audax nesta quarta (07), de forma convincente

Andressa Fischer
Gaúcha, 21 anos. Vôlei | Futebol Gaúcho | Flamengo

Foto: Rubens Chiri/SPFC

Liderado por atuação irretocável de Lorenne, o São Paulo/Barueri não deixou o Osasco-Audax tomar conta do jogo. As comandadas do tricampeão olímpico José Roberto Guimarães, anularam as principais armas do rival, e fizeram um convincente 3 x 0 (25/22, 26/24 e 26/24).

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique aqui e se inscreva!

Com a vitória, as são paulinas estão em vantagem na briga pelo título do Campeonato Paulista 2019. Na próxima sexta (9), às 21h30min (de Brasília-DF), as equipes voltam à quadra, dessa vez no caldeirão do José Liberatti, em Osasco, para o duelo final do Estadual.

As osasquenses precisam de uma vitória por qualquer placar no segundo e decisivo jogo, para empatar a série, e levar a decisão do campeão para o Golden Set – set extra para desempatar o confronto e definir o vencedor. O São Paulo/Barueri só precisa de uma vitória para comemorar.

O JOGO – São Paulo/Barueri 3 x 0 Osasco-Audax (25/22, 26/24 e 26/24)

As visitantes começaram a partida querendo impor o seu ritmo, e logo colocaram 5 x 1 de frente no placar. Mas com o bloqueio encaixado, e se aproveitando das deficiências rival – como o passe com a sérvia Ana Bjelica, empataram a parcial e foram se impondo no jogo: 25/22.

No segundo set, parecia que o Osasco levaria a melhor, chegando a abrir 14/20 de vantagem. No entanto, em pedidos de tempo pontuais de Zé Roberto, e com Lorenne chamando a responsabilidade no ataque, o Tricolor aniquilou mais um vez as adversárias e buscaram a partida: 26/24.

A terceira parcial seguiu no mesmo embalo da anterior. Tentando buscar alternativas, Luizomar de Moura sacou Bjelica e colocou Fernanda Tomé. A paulista entrou no jogo cheia de vontade, dando outro patamar pra sua equipe.

Porém a noite não era osasquense. Assim como Ellen logo no começo da partida, Tomé deixou quadra a quadra amparada por membros da comissão técnica de Osasco, e chorando copiosamente, após torcer o tornozelo na descida de um ataque, poucos minutos após entrar.

O São Paulo/Barueri que não tinha nada haver com isso, foi crescendo na parcial e com muitos altos e baixos das rivais, repetiu o placar do set anterior e ficou muito próximo do primeiro título Paulista de sua história.

LEIA MAIS

TV Cultura irá transmitir Superliga de Vôlei 2019/2020