Tenor acusado de abuso sexual desiste de Festival Olímpico de Tóquio

Espanhol Plácido Domingo participaria de evento olímpico em abril. Mas depois de seguidas polêmicas, anunciou que se retirou do Festival

Aécio de Paula
Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução: Instagram/ Plácido Domingo

O tenor espanhol Plácido Domingo desistiu de participar de um Festival Olímpico de Tóquio. Os organizadores do evento confirmaram a decisão. Domingo foi acusado de abuso sexual por várias mulheres. Meses depois do escândalo, ele decidiu se retirar do Festival. Mas vale ressaltar que ele não citou as denúncias como motivo da desistência. De acordo com o artista, o motivo da ausência seria a complexidade do projeto.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

A peça em questão é a Kaburi-Opera. O evento será realizado no próximo mês de abril dentro do Festival Nippon Tóquio 2020. O evento é realizado em conjunto pelos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio.

De acordo com os organizadores, a decisão foi tomada em conjunto com o cantor. Seja como for, a participação do artista no evento era alvo de inúmeras críticas. No último mês de agosto, Plácido foi acusado por várias mulheres de abuso sexual. Entre elas, estariam oito cantoras e uma dançarina que trabalhavam com o cantor. Ele nega as acusações.

O que diz Plácido

Como dito, Plácido não usou o argumento das denúncias para desistir da participação. Ele afirmou que a desistência teve outras razões. “Eu considero o projeto KABUKI-OPERA uma maravilhosa iniciativa cultural”, afirmou. “Continuo agradecido ao Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio e à equipe criativa da Kabuki pelo convite para participar deste maravilhoso evento”, agradeceu.

“Eu espero ter uma nova oportunidade em um futuro próximo, saúdo respeitosamente os artistas Kabuki e desejo a todos os envolvidos em um evento de sucesso”, completou.

Várias outras apresentações planejadas envolvendo Domingo no Festival também foram canceladas.

O caso

De acordo com uma denúncia publicada pela agência de notícia Associated Press (AP), os alegados abusos teriam ocorrido na década de 1980. Segundo as supostas vítimas, Domingo teria as pressionado a manter relações sexuais usando seu status e poder. Além disso, ele teria lançado mão de ações como tatear, beijar e convidar as mulheres para encontros sexuais com o disfarce de orientação profissional.

LEIA MAIS

Tóquio anuncia nova fase de vendas de ingressos para os Jogos de 2020