Governador Witzel desiste de Fórmula 1 no Rio de Janeiro

Wilson Witzel desiste da construção de um autódromo na Zona Oeste do Rio, que poderia receber a Fórmula 1 a partir de 2021; governador trabalha para garantir a Fórmula E em solo carioca

Cleverton Silva
Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução / YouTube / Band Jornalismo

Não haverá Fórmula 1 no Rio de Janeiro em 2021. Em entrevista à Rádio Jovem Pan, o governador fluminense Wilson Witzel, afirmou a desistência em receber a maior categoria do automobilismo mundial.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Segundo Witzel, os organizadores da Fórmula 1 pediram incentivos e estímulos fiscais. No entanto, seria difícil conceder, tendo em vista os problemas financeiros que o Rio de Janeiro tem passado desde 2016. O estado fluminense ainda possui um acordo de recuperação fiscal com o governo federal, o que dificultaria mais ainda as ações.

Contudo, Wilson Witzel planeja levar outra categoria para o Rio de Janeiro. Trata-se da Fórmula E, categoria de monopostos elétricos. Witzel ainda planeja utilizar o Parque Olímpico, onde se encontrava o antigo autódromo de Jacarepaguá.

“Lá em Londres eu me reuni com a Fórmula E, que já tem um traçado e cresce muito anualmente. Seria para um circuito ali na arena onde é o Rock in Rio, já tem um circuito pronto, tem um investimento do Estado, na ordem de R$ 35 milhões, uma única vez. Quer dizer, seria do Estado e de patrocinadores, aí caberia captar esses recursos”, afirmou Witzel à Rádio Jovem Pan.

Para viabilizar a chegada da Fórmula E, Witzel disse que terá que contar com o prefeito Marcelo Crivella. O governador contou também que o circuito do Parque Olímpico serviria para outros eventos futuros.

“Esse circuito ficaria para ser utilizado em outras ocasiões, também. E a Fórmula E mostrou interesse em vir para o Rio de Janeiro. O primeiro circuito seria em fevereiro de 2021 e agora eu estou trabalhando para conseguir, com a Caixa Econômica Federal, que eles passem com a Prefeitura para que a gente possa tentar”, declarou o governador.

Witzel ainda alfinetou o prefeito Marcelo Crivella, ao dizer que já levou a situação para a prefeitura.

“Eu já levei essas questões ao assessor do prefeito, que parece que é quem resolve lá na Prefeitura”, disse Witzel.

LEIA MAIS