49ers suspendem narrador após comentários racistas sobre Lamar Jackson

O clube também pediu desculpas ao Baltimore Ravens

Amanda Geroldo
Colaboradora do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação/ Lamar Jackson (instagram)

O San Francisco 49ers suspendeu o comentarista de rádio da equipe, Tim Ryan, após comentários racistas sobre o quarterback Lamar Jackson, do Baltimore Ravens. Os 49ers também se desculparam com Baltimore após o episódio. As duas equipes tinham se enfrentado no último domingo (01), com vitória dos Ravens por 20 a 17.

Em sua participação semanal no programa Murph and Mac na rádio americana KNBR, Tim Ryan usou termos racistas para descrever como Jackson era bom no read-option. “Ele é muito bom naquele fake, Lamar Jackson, mas quando você leva em consideração que o tom da pele dele é escura e o uniforme também, você não consegue ver nada. Literalmente, você não consegue ver a posição dele no mesh point e se você ficar meio passo atrás dele, esqueça. Ele já escapou”. A declaração em vídeo está disponível em matéria publicada no jornal San Francisco Chronicle.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Em declaração enviada à NFL, os 49ers pediram desculpas aos Ravens e afirmaram levar o assunto a sério:

“Ficamos desapontados com os comentários do Tim Ryan e o suspendemos do próximo jogo. Nós esperamos o mais alto padrão de comportamento do Tim como um representante da nossa organização e ele precisa pensar melhor sobre suas palavras. O Tim demonstrou remorso em uma nota divulgada para o público e também para nós em conversas particulares. Nós consideramos que Tim é um homem íntegro e acreditamos que ele aprenderá com esse erro”.

Tim Ryan também se desculpou:

“Eu me arrependo de escolher aquelas palavras para tentar descrever as condições de jogo. Lamar Jackson é um jogador com potencial para ser MVP e eu o respeito muito. Eu gostaria de pedir desculpas sinceras para ele e para todos que eu ofendi”.

LEIA MAIS

Após casos no futebol, Luís Roberto dispara: “Somos um dos países mais racistas no mundo”

Bolsas de apostas apontam Lamar Jackson como “MVP” da NFL