Portuguesa, São Caetano, Ipatinga e mais: 8 times que caíram no ostracismo nesta década

Portuguesa começou sua derrocada após a polêmica escalação do jogador Héverton, durante o Brasileirão de 2013. Mas a Lusa não foi a única que viveu períodos de glória na década

Otávio Silva
Colaborador do Torcedores.com que ama o futebol gaúcho.

Crédito: Divulgação/Portuguesa

 

Esta década foi marcado pela ascensão de diversas equipes do futebol brasileiro. Ipatinga, Paulista e Santo André foram equipes que eram até então desconhecidas do cenário nacional, mas ganharam seu espaço no futebol nacional. O Paulista, quando ganhou a Copa do Brasil, disputava a Série B e por pouco não subiu pela primeira vez na história para a primeira divisão. Só que o parecia sonho para algumas equipes se tornou um grande pesadelo. Times como Paulista, Portuguesa, 15 de Novembro, São Caetano e União São João de Araras começaram bem a década, mas acabaram caindo de desempenho. Pensando nisto o Torcedores.com separou 10 equipes que caíram no esquecimento, mas que podem se reerguer na próxima década.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Guaratinguetá

O time começou com um projeto muito bom e parecia que iria se tornar um dos grandes do futebol de São Paulo. Em um certo momento chegou a brigar ponto a ponto para subir para a Série A, mas um planejamento equivocado botou tudo a perder. O clube se mudou para Americana, interior do Estado e acabou perdendo adeptos. Acabou sendo rebaixado para A-2 e para a Série C. Depois disso não conseguiu se reerguer e foi ladeira abaixo. Mas como diz o ditado, o que está ruim pode piorar e foi isso que aconteceu. O clube resolveu fechar as portas depois de cair para a quarta divisão do Paulistão.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

Grêmio Barueri

Mesmo caso do Guaratinguetá. Só que o clube teve mais sorte no cenário nacional. Revelou nomes como Fernandinho, campeão da América pelo Grêmio em 2017, e contou com Ralf, atualmente no Corinthians. Até mesmo a Copa Sul-Americana chegou a disputar, mas ficou só nisto mesmo. O time mudou de nome para Grêmio Prudente, mesmo nome de equipe da mesma cidade, mas o projeto não foi bem executado. O clube acabou perdendo dinheiro e torcedores, não conseguindo se manter na Série A. Foi caindo de divisão ao longo dos anos e chegando a uma vergonhosa derrocada para a quarta divisão do Paulistão, com direito a W.O e denúncias de condições péssimas de trabalho para seus atletas.

15 de Novembro-RS

O clube prometeu e cumpriu ao longo de algum tempo a missão de incomodar os grandes do Estado. Revelou Mano Menezes e Perdigão. Chegou a finais do Gauchão e na Copa do Brasil acabou surpreendendo, quase sendo finalista da competição. Nunca passou da Série C, mas mesmo assim era uma pedra no sapato da Dupla Grenal. Não se manteve por muito tempo, foi rebaixado para a Divisão de Acesso e depois disso não conseguiu se reerguer. Atualmente está ativo, mas só em escolinhas e categoria de base.

São Raimundo-AM

Nunca chegou a incomodar diretamente os grandes do cenário nacional, mas desempenhou um grande papel. Disputou a Série B do Brasileirão durante muitos anos, dominou o futebol do Estado e até mesmo disputou competições internacionais, mas acabou perdendo força. Atualmente não disputa nenhuma divisão do Brasileirão e disputou o amazonense da segunda divisão de 2019, sendo campeão do torneio.

São Caetano

Era uma pedra no sapato dos grandes, disputando inclusive uma final de Libertadores contra o São Paulo em 2005. Tinha tudo para continuar por muitos anos sendo a força do interior do Estado, mas depois da morte de um dos seus atletas durante uma partida, acabou caindo pelas tabelas. Foi rebaixado no estadual e ficou um período fora de qualquer divisão do Brasileirão.

Santo André

O Ramalhão disputou a Série B  e ganhou a Copa do Brasil de 2004. Tinha no seu elenco nomes como Elvis, Romerito e Sandro Gaúcho, mas foi semelhante aos casos dos outros clubes do interior. Chegou no topo, se manteve durante um período, mas não durou muito tempo e acabou tendo uma queda brusca. Atualmente não disputa nenhuma divisão do Brasileirão e oscila entre a primeira e a segunda divisão do estadual

Paulista

Começou a sua boa fase ainda com um nome diferente do que é o atual. Foi subindo ao longo dos anos as divisões do Paulistão, subiu da B para C e foi campeão da Copa do Brasil. Tinha no elenco nomes como Victor, atualmente no Atlético-MG, Mossoró, campeão do Mundial pelo Inter e Réver, atualmente no Atlético-MG. Tinha a expectativa de conseguir campanhas de destaque, mas ficou só na promessa. Atualmente disputa a Série A-3 do Paulistão, depois de conseguir o título da quarta divisão nesta temporada.

Portuguesa

A Portuguesa sempre teve um carinho enorme por parte de alguns torcedores brasileiros, mas nos últimos anos acumula insucessos e sua situação quase piorou. O clube foi rebaixado para a Série B depois da escalação irregular de Héverton. O caso da Portuguesa  até hoje é obscuro e o clube foi caindo ao longo dos anos. Foi da A para D em pouco tempo, até ficar sem divisão nacional. Foi rebaixado para a A-2 do Paulistão e por sorte não caiu para a terceira divisão. Atualmente se prepara para a disputa da A-2, não foi bem na Copa Paulista e não disputará o Brasileirão.

Ipatinga

Fez uma boa campanha em uma Copa do Brasil e seus principais jogadores foram negociados com grandes clubes do cenário nacional. Era a equipe da dupla Rodrigo Arroz e Walter Minhoca, contratado depois que Ney Franco foi treinar o Flamengo. Também contou no seu elenco com Willian, ex-jogador de Grêmio e Corinthians e Teco, ex-Botafogo e Grêmio. Se manteve na primeira divisão do Brasileirão durante anos, mas quando caiu não voltou mais. Chegou a disputar a Série C e caiu até mesmo para a terceira divisão de Minas Gerais, com possibilidades fortes de fechar as portas por uma temporada.

Leia mais:

Promessa do Avaí busca sequência e mira grandes objetivos com o clube