Atleta francesa relata suspeita de ter sido dopada por namorado da mãe

Ophélie Claude-Boxberger testou positivo para a substância EPO que é proibida no esporte

Brendo Romano
Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução

A atleta francesa Ophélie Claude-Boxberger, cinco vezes campeã francesa na categoria corrida com obstáculos, foi pega no exame antidoping em setembro após testar positivo para a substância eritropoietina (EPO).

Entretanto, toda a história sofreu uma reviravolta e a atleta tem chances de ser inocentada em breve. A corredora vem tentando provar a sua inocência desde setembro.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!

Siga o Torcedores também no Instagram

Segundo informações de pessoas próximas, o depoimento de Alain Flaccus, companheiro da mãe da esportista e parte da comissão técnica, deve fazer com essa luta seja amenizada.

O homem teria admitido que injetou a substância proibida (EPO) na atleta francesa sem o seu consentimento. Na última sexta-feira (29), Ophélie e Alain deram suas declarações aos tribunais.

Ainda de acordo com o relato, o homem afirmou que usou uma seringa para aplicar a substância na jovem, ela estava dormindo no momento após ter recebido uma massagem.

Atleta buca recomeçar a sua carreira após punições

Alain admitiu também ser o responsável por ter ido atrás da eritropoietina. Em entrevista ao jornal francês Est Republicain, Ophélie disse que tinha começado a entender o que aconteceu:

“Finalmente entendi as coisas, entendi como nós achamos EPO no meu corpo. Os fatos estão aí. Essa pessoa se beneficiou de um momento de fraqueza física e psicológica. Seria premeditado, um desejo para prejudicar minha carreira esportiva. O que ele fez foi uma prática ilegal”, disse.

Vale ressaltar que Alain Flaccus já havia sido acusado de assédio sexual pela atleta, mas a denúncia foi retirada.

Mesmo com a confissão de Alain, Ophélie ainda não está livre das investigações. A Agência Francesa de antidoping (AFLD) busca mais informações e evidências sobre o caso. Não se sabe ainda se a atleta irá conseguir se livrar das punições esportivas.

LEIA MAIS: 

Liberado para luta, Nate Diaz diz que teste antidoping foi “um monte de mentiras”