China diz que Ozil foi enganado por “fake news” e o convida para visita

Depois de ter criticado a relação dos chineses com os muçulmanos relação entre o jogador e a China se tornou extremamente turbulenta

Aécio de Paula
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Reprodução: Instagram/ Mesut Ozil

O jogador Mesut Ozil foi enganado por fake news. Pelo menos foi o que disse a China nesta segunda-feira (16). O jogador do Arsenal criticou duramente a relação do governo chinês com os muçulmanos uigures. Logo depois, a TV estatal da China cancelou a transmissão de um jogo do Arsenal pela Premier League. Mas agora o tom do governo mudou. O país disse que Ozil foi “enganado por fake news”. Além disso, o convidou para uma visita para acompanhar a relação de perto.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

O convite foi feito pelo Ministro das Relações Exteriores do País, Geng Shuang. De acordo com ele, Ozil teria sido influenciado por comentários inverídicos. Ainda de acordo com ele, o jogador alemão está convidado a fazer uma visita na região autônoma de Xinjiang. Assim, o atleta poderia ver a situação com os seus próprios olhos. Vale lembrar que Ozil é muçulmano.

Grupos de defesa dos direitos humanos não concordam com a versão do ministro. De acordo com ativistas, cerca de 1 milhão de pessoas estão detidas sem julgamento em campos prisionais de segurança. A grande maioria absoluta das pessoas presas seriam muçulmanas da comunidade uigur. A China nega todas essas acusações. Além disso, afirma que esses campos se tratam de “centros de treinamento vocacional” para combater o “extremismo religioso violento”.

Relações

As poucas palavras de Ozil na rede social foram capazes de provocar um grande incidente diplomático. Principalmente porque o Arsenal, clube do jogador, tem relações comerciais estreitas com o país asiático. Para se ter uma ideia, o time abriu até um restaurante no país. Para tentar se desvincular do jogador, o clube inglês lançou uma nota em chinês afirmando que não compactua da opinião do jogador. Além disso, afirmou que o time não se envolve em questões políticas.

O jornal chinês Global Times disse que os comentários de Ozil eram “falsos”. Logo depois, afirmou que o jogador decepcionou os chineses. Já a Associação Chinesa de Futebol afirmou que os comentários do alemão eram “inaceitáveis”. A nota da Federação disse ainda que o jogador feriu os sentimentos do torcedor chinês.

Logo depois da polêmica, Ozil voltou a jogar com o Arsenal. O time foi derrotado por 3 a 0 na partida contra o Manchester City neste domingo (15). Ele chegou a ser substituído e reagiu com raiva. Torcedores do próprio Arsenal vaiaram o jogador neste momento no Emirates Stadium.

LOGO MAIS

TV chinesa cancela transmissão de jogo por causa de comentário de Ozil