Cruzeiro é cobrado na Justiça por dívida com ex-atletas do clube; entenda

O Cruzeiro foi processado por Federação por não pagar percentual de negociações a ex-atletas do clube

Luis Fernando Filho
Jornalista formado, 23 anos, e fanático pelo futebol bem jogado para além das quatro linhas.

Crédito: Vinnicius Silva/Cruzeiro

O Cruzeiro tem outro problema com dívidas a ex-atletas. Em 26 de novembro, a  Federação das Associações de Atletas Profissionais (FAAP) processou a Raposa na Vara Cível da Comarca de Belo Horizonte.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

O clube mineiro foi cobrado no valor de R$ 545.568,80 por transferências passadas dos atletas Gabriel Brazão (Parma-ITA), Lucas Romero (Independiente-ARG), Murilo (Lokomotiv Moscou-RUS), Mayke (Palmeiras) e Raniel (São Paulo).

O valor cobrado pela FAAP é pelo direito do 0,8% das negociações envolvendo os ex-atletas do Cruzeiro, que segundo artigo da Lei Pelé, têm direito aos repasses percentuais.

A lei prevê que o valor referente às transferências, ou seja, a porcentagem mencionada anteriormente, tem que ser repassada obrigatoriamente pelo clube cedente.

Outras dívidas do Cruzeiro com ex-atletas

Além desse caso levado  à Vara Cível de Belo Horizonte, outros casos com ex-atletas estão sob decisão da justiça Entre eles, o de Bruno Silva, que cobrou recentemente R$2,1 milhões pela rescisão de contrato com o Cruzeiro.

Outras dívidas, como a do zagueiro Caicedo, também contam na lista indigesta do clube, que terá de pagar R$320 mil somente ao empresário intermediador da contratação, André Cury.

LEIA MAIS: Com “Fora Wagner”, torcedores do Cruzeiro protestam pela renúncia do presidente

ATENÇÃO, FLAMENGO: 4 jogadores que o Mengão precisa tomar cuidado na fase de grupos da LIBERTADORES 2020