De olho na Seleção da Colômbia, Orejuela não sabe de joga a Série B pelo Cruzeiro

Lateral comenta tristeza pelo rebaixamento e explica indefinição sobre a permanência na Raposa de Belo Horizonte

Patrick Monteiro
Repórter do Torcedores com passagens por: jornal O Fluminense (Niterói/RJ) e diário Lance. Comentarista e narrador na extinta Rádio Fluminense AM 540, onde apresentou os programas "Futebol Internacional" e "Jornada Esportiva". Ex-colunista do site Chelsea Brasil. Cobriu, in loco, a Copa do Mundo FIFA 2014, incluindo a grande final (Alemanha x Argentina), entre outros eventos, como Rio Open de tênis, Copa Brasil de Vela e Conmebol Libertadores.

Crédito: Divulgação/Vinnicius Silva/Cruzeiro Esporte Clube

Emprestado ao Cruzeiro até o fim do ano, Orejuela ainda não sabe se fica em Belo Horizonte ou volta para o Ajax, da Holanda. A Raposa, se quiser, poderá exercer o direito de compra dos direitos do atleta. As convocações da Seleção da Colômbia, entretanto, podem pesar na escolha do próprio jogador.  

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram 

“Não sei, é preciso olhar e analisar tudo, porque também preciso ver meu futuro. Eles estão me chamando para a Seleção, então você tem que olhar para essa situação”, disse em entrevista ao jornal El País, revelando ter sido procurado por outros clubes brasileiros. 

“No momento, estou esperando o Cruzeiro decidir, porque eles têm a opção de comprar. Então, estou esperando para ver o que eles decidem e que eu também tome um final no meu futuro. Existem grandes clubes no Brasil que se aproximaram, mas você tem que esperar”, explicou. 

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

Ao perder, por 2 a 0, para o Palmeiras, na última rodada do Brasileirão-2019, o Cruzeiro conheceu o primeiro rebaixamento de sua história no começo de dezembro. A queda ainda é assimilada por Orejuela.    

“Foi muito triste, muito difícil e inexplicável, porque Cruzeiro é um grande time no Brasil, ele nunca havia caído para a Série B, e desta vez foi um momento difícil. Isso realmente nos machuca, é muito difícil o que estamos vivendo”, afirmou o lateral-direito. 

 

Leia também:

“Se dependesse de mim, já estaria aí”, diz Kleber Gladiador sobre vontade de retornar ao Cruzeiro

Há 30 anos, Vasco era campeão brasileiro pela segunda vez ao derrotar o São Paulo no Morumbi