Denílson quer ver como Jorge Jesus se sairá na próxima temporada pelo Flamengo

Treinador do Flamengo conseguiu levar a equipe carioca ao título brasileiro, da Libertadores, e disputará o Mundial de Clubes da FIFA

Cleverton Silva
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Reprodução / YouTube / Jogo Aberto / Rede Bandeirantes

Jorge Jesus chegou para dirigir o Flamengo após a Copa América, e conquistou dois títulos muito importantes neste 2019: Brasileirão e Libertadores. No entanto, o comentarista e ex-jogador da seleção brasileira, Denílson, quer ver mais do treinador português no clube carioca na temporada 2020.

Futebol de graça e ao vivo por 1 mês? Conheça o DAZN Brasil!

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Denílson elogiou o trabalho de Jorge Jesus até aqui. Para o comentarista, não é fácil chegar em um país novo e se adaptar.

“Eu não quero ir na contramão do que todos estão falando. Mas ele trabalhou 4 meses. Não vamos tirar o mérito, porque realmente é difícil chegar num país que não é o seu, pegar rapidamente a filosofia de trabalho, de logística, e fazer um time jogar do jeito que ele consegui fazer”, disse Denílson.

O pentacampeão mundial pela seleção brasileira, no entanto, salientou que Jorge Jesus pegou a temporada em curso, e recebendo novos jogadores. Para ele, esse fato não tira o mérito do treinador. Porém, foi importante para o sucesso do método do português de não poupar jogadores.

“A gente (imprensa) bateu muito na tecla de que ele não rodava o time, de que ele dava sequência. Porém, ele deve ter jogado 60% dos jogos. Ele já chegou praticamente na metade do ano, ou um pouco mais. Alguns jogadores que chegaram também. Volto a ser redundante no meu comentário: a gente não tira o mérito, do caramba o que ele fez, e com os jogadores também”, declarou o ex-jogador.

Por fim, Denílson afirmou que quer ver mais de Jorge Jesus no comando do Flamengo. Mas dessas vez, do início ao fim da temporada.

“Vamos ver se vai continuar, e aí a gente vai ver do começo de temporada até o final se o discurso vai ser o mesmo de não poupar jogadores, porque aqui se joga muito. Então, ele pegou um número de jogos menor. Deu para ele descansar o time e colocar o time principal para jogar em praticamente todos os jogos”

LEIA MAIS