Falcão sobre rebaixamento do Cruzeiro e outros grandes: “Chega um momento que começa a faltar confiança”

Ídolo do Internacional, ex-jogador cita repetição de erros como componente presente nas quedas de parte dos maiores clubes brasileiros para a Série B

Patrick Monteiro
Repórter do Torcedores com passagens por: jornal O Fluminense (Niterói/RJ) e diário Lance. Comentarista e narrador na extinta Rádio Fluminense AM 540, onde apresentou os programas "Futebol Internacional" e "Jornada Esportiva". Ex-colunista do site Chelsea Brasil. Cobriu, in loco, a Copa do Mundo FIFA 2014, incluindo a grande final (Alemanha x Argentina), entre outros eventos, como Rio Open de tênis, Copa Brasil de Vela e Conmebol Libertadores.

Crédito: Divulgação/Ricardo Duarte/SC Internacional

Pela primeira vez na história, o Cruzeiro está rebaixado no Campeonato Brasileiro. A Raposa, que perdeu para o Palmeiras, por 2 a 0, no último domingo (8), no Mineirão, via jogar a Série B em 2020. Desta forma, junta-se a quase todos os outros grandes clubes do futebol nacional. Vasco, Botafogo, Fluminense, Grêmio, Internacional, Atlético-MG, Corinthians e o próprio alviverde paulista já viveram essa fase ao menos em uma ocasião. Para o ex-jogador e comentarista Falcão, os roteiros são semelhantes.  

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

“Tu pegas na história dos times que caem, dos clubes teoricamente maiores, tem uma repetição de erros: vão trocando treinador, trocando treinador… Aí, volta um dirigente para tentar ajeitar, quando na realidade o problema veio durante o ano, não é uma coisa que surge de hoje para amanhã. Você vê que os jogadores correm, se empenham, mas chega um momento que começa a faltar confiança”, comentou Paulo Roberto Falcão, durante o programa “Mesa Redonda”, da TV Gazeta. 

Com apenas 36 pontos em 114 disputados, o Cruzeiro terminou a Série A-2019 em 17° lugar, o primeiro que cai para a Segunda Divisão. Foram somente sete vitórias, 15 empates e 16 derrotas, com 27 gols marcados e 46 sofridos. Aproveitamento de 31,6%.  

Leia também:

Cruzeiro pode iniciar disputa da Série B com seis pontos a menos e longe do Mineirão

Veja como ficou a classificação final do segundo turno do Brasileirão 2019

No dia seguinte após a queda do Cruzeiro, Atlético-MG provoca o rival: “Tenham uma ótima segunda”

Salário por produtividade, despedida, estágio e novo cargo: os planos do Fluminense para Fred em 2020