Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

FIFA: “O cenário competitivo é muito injusto para quem não pode investir”, critica Wendell Lira

Wendell Lira foi contratado pelo Sporting-POR para representar o clube no FIFA 20

Pietro Cardoso
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação/Sporting

Wendell Lira, há pouco menos de um mês, foi anunciado como jogador de FIFA 20 do Sporting-POR. Em entrevista ao Torcedores.com, o ex-jogador de futebol contou como foi a negociação, a sensação de representar um clube europeu, os investimentos das equipes brasileiras nos Esports e também o aspecto pay to win do jogo.

Quer saber quem são os melhores jogadores de cada posição no FIFA 20? Clique aqui para descobrir

Em julho de 2016, Wendell Lira realizou uma mudança radical em sua vida, se aposentando como jogador de futebol para ser jogador profissional de FIFA. Três anos depois, Lira alcançou o sonho de todo atleta: ser contratado por um clube europeu.

“Passa um filme na cabeça da gente pois é um sonho de criança. Para mim foi muito importante, porque é algo que eu nunca consegui atuando como jogador de futebol, mas como pro player de FIFA.”

O ex-atacante revelou que seu sócio, Felipe Carvalho, foi um dos grandes responsáveis pela contratação. 

“Os primeiros contatos aconteceram 2/3 anos atrás quando eu estive em Portugal e fui convidado para conhecer a estrutura do Sporting. O Filipe ficou com o contato do clube português, que foi ficando mais forte com o tempo. Mas a parceria só foi firmada graças ao Felipe”, disse Wendell Lira.

Assim como o jogador do Sporting, os pro players SpiderKong (Roma), Fifilza e Ebinho (Wolverhampton) também representam times do exterior. Mas por que os atletas não são contratados pelos clubes nacionais?

De acordo com o vencedor do Prêmio Puskas de 2015, os times ainda estão preocupados com a parte financeira, então poucos investem no FIFA ou no PES. “A juventude está chegando e os clubes estão perdendo uma oportunidade grande de investir nesses jogos. Eu ainda vejo uma cabeça muito fechada dos diretores que cuidam dessa área”.

Reprodução/Twitter

Pay to Win

O FIFA possui uma grande base de fãs ao redor do mundo e, até por isso, tem uma margem enorme para se tornar uma potência nos Esports. No entanto, diversos jogos são mais populares no competitivo do que o  simulador de futebol.

Lira acredita que um dos pontos que impedem esse crescimento é o aspecto pay to win – alvo de críticas da comunidade e profissionais – presente no jogo.

“O FIFA é muito diferente dos outros jogos (CS:GO, LoL, R6), então é preciso criar um jeito que deixe as coisas iguais para todos. O cenário competitivo do FIFA é muito injusto para quem não pode investir”

Mundial

Segundo o pro player do Sporting, a temporada passada foi a pior de sua carreira, mas está com uma cabeça melhor e focado em chegar na principal competição do game nesta edição.

“Meu sonho é conseguir disputar um Mundial de FIFA; duas etapas do mundialito já aconteceram, mas eu não me classifiquei para nenhuma. Eu creio que tudo acontece na hora certa, então não tenho pressa.”

O FIFA eWorld Cup será realizado em julho de 2020.

LEIA MAIS