Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

“Isso precisa ser tratado”, diz Lampard sobre racismo nos estádios

O caso mais recente de racismo no Campeonato Inglês aconteceu no último domingo (22), na partida entre Tottenham e Chelsea

Lucas Bichão
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Reprodução

 

 

 

No último domingo (22) aconteceu no Tottenham Stadium o clássico londrino entre os Spurs contra o Chelsea. A vitória por 2 a 0 dos visitantes assinalou o reencontro dos Blues com a vitória. Mas, a notícia que realmente marcou desta partida foi o caso de racismo contra o jogador Antonio Rüdiger

Da arquibancada da torcida do Tottenham, sons e gestos referenciados à macacos foram feitos na intenção de atacar o zagueiro alemão. O caso se deu após o atleta estar envolvido no lance que culminou na expulsão Heung-Min Son. No momento, o Chelsea já vencia por dois gols de diferença. Frank Lampard, técnico dos Blues, comentou sobre o assunto na coletiva de imprensa que deu posterior ao jogo. 

“Não sei se está ficando melhor ou pior [racismo no futebol]. Estamos muito mais conscientes do fato de termos um protocolo e denunciar é obviamente um passo positivo. É claro que em um mundo perfeito desejamos que não fosse necessário.”

Futebol de graça e ao vivo por 1 mês? Conheça o DAZN Brasil!

Lampard se mostrou indignado com a situação. Ele falou que a ação contra o racismo precisa ser feita de maneira firme. 

“Não sei se está ficando melhor ou pior, mas se é verdade, e de fato aconteceu, isso precisa ser tratado e a punição precisa ser forte.” 

Logo após a partida, o Tottenham emitiu uma nota em repúdio ao preconceito proclamado de seu lado da arquibancada. O comunicado apresenta o fato de que os times de Londres estão trabalhando em conjunto em uma investigação para encontrar os culpados. Além disso, reforçaram a ideia de que o racismo não é admitido: “Qualquer forma de racismo é totalmente inaceitável e não será tolerada em nosso estádio.”

Leia mais: Solskjaer diz que Fred e Lingard sofreram por “alguns dias” após atos racistas no clássico de Manchester