Torcedores – Notícias Esportivas

Juca Kfouri dispara contra diretoria do Palmeiras e diz que clube é responsável por torcida única contra o Flamengo: “hipócritas”

Jornalista afirma que Palmeiras provocou o MP para que medida fosse tomada

Matheus Camargo
Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), colaborador do Torcedores.com desde 2016. Radialista na Paiquerê 91,7.

Crédito: Foto: Divulgação/Allianz Parque

O jornalista Juca Kfouri detonou a diretoria do Palmeiras pela medida tomada pelo Ministério Público e pela Polícia Militar de São Paulo por decretar torcida única na partida contra o Flamengo, no último domingo (1), pelo Brasileirão.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Segundo o comentarista, o Palmeiras é responsável pela medida, já que “provocou” o MP.

“São cínicos, são hipócritas, porque foram fartamente responsáveis pela torcida única”, disse Juca em participação no podcast Posse de Bola, do UOL.

“E depois fazem essa nota patética, com 48 horas de atraso. Pensam que alguém é idiota e que não sabe das coisas. Eu tenho informação segura de que o Palmeiras provocou o Ministério Público para que o Ministério Público provocasse a PM para que tomasse a medida que se tomou.”

A nota em questão foi divulgada pelo Palmeiras no sábado (30), um dia antes da partida, e foi muito criticada. O clube disse que “preza pela segurança”.

Veja a nota do Palmeiras, divulgada no sábado, na íntegra:
“A torcida é parte fundamental do espetáculo e, na visão do Palmeiras, qualquer partida deve ter a participação de todos.

No entanto, a segurança é um bem maior a ser preservado, e a Polícia Militar e o Ministério Público são as autoridades competentes para avaliar as condições de segurança de um evento, até porque são agentes ativos no processo.

O Palmeiras não tem elementos técnicos para avaliar ou julgar as medidas de segurança recomendadas pela Polícia Militar ou Ministério Público e irá respeitar as orientações das autoridades competentes e da CBF.

O Palmeiras lamenta profundamente que ainda tenhamos esse tipo de situação no futebol brasileiro, mas não é agente de segurança pública e não possui ingerência para posicionamento contrário.

De toda forma, o Palmeiras roga para que tenhamos um grande evento esportivo sem maiores intercorrências neste fim de semana, e desde já propõe que autoridades e entidades esportivas, de prática e de administração, se unam para buscar uma solução definitiva e satisfatória para o problema da segurança, que não passe por restringir os direitos de torcedores.”

Leia mais:
Mauro Cezar diz que Palmeiras se tornou “isoladão e antipático” por culpa da diretoria