Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Medina diz que “sabia o que estava fazendo” quando invadiu onda de Ibelli

Ibelli disse que Medina ” joga duro, ele joga sujo se precisar e… faz de tudo para vencer”

Eduardo Statuti
Estudante de jornalismo na Universidade Federal de São João del-Rei. No Torcedores desde 2019.

Crédito: WSL / Sloane SOCIAL

Nos últimos 50 segundos do duelo entre Medina e Caio Ibelli, uma ação do bicampeão mundial causou polêmica. Gabriel Medina vencia a bateria por 6,30 a 1,13, e só seria derrotado caso seu adversário fizesse 5,67 pontos em sua última onda.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva! 

Siga o Torcedores também no Instagram

Foi neste momento em que se viu o pai de Gabriel Medina a beira da água gritando para seu filho que ele poderia “rabear”. O surfista acatou a instrução do pai, e perdeu sua melhor nota como punição. Mas como a vantagem era maior que a perda, Medina ainda sim se classificou para as quartas de final.

Após a bateria, Medina falou sobre o acontecimento:

“Eu apenas joguei o jogo, sabia que não era minha prioridade. Sabia que se eu cometesse a interferência só valeria minha melhor onda. Faltavam apenas 20 segundos, então tudo bem…”

Ibelli também falou do ocorrido

“Eu peguei a prioridade depois do tubo do Gabriel e… eu ouvi o pai dele gritando: ‘Rabeia ele. Agora você pode rabear ele’. E eu pensei: ‘Eu nunca ouvi isso’. Ele ainda fez um sinal de positivo e eu pensei que era tipo: ‘ok pai, tanto faz’.”

O paulista ainda adicionou: “E na minha onda seguinte, que seria a minha melhor, ele me rabeou. Isso mostra o tipo de competidor que ele é. Ele joga duro, ele joga sujo se precisar e… faz de tudo para vencer. É assim que deve ser a mente de um campeão. Eu estou motivado, vou treinar mais duro, estudar mais e na próxima vez eu quero vencê-lo”

Medina havia feito algo muito parecido,também nas oitavas de final, mas na etapa de Portugal. Porém, na ocasião, Ibelli venceu o confronto por 8,50 a 8,17 e avançou de fase com a punição sofrida por seu adversário.

LEIA MAIS:

Brasil garante título mundial de surfe