Novas regras da Conmebol podem afetar o Flamengo

Após a bonita cena dos jogadores chamarem seus filhos para comemorar pode gerar uma grande multa

Kimberlly Souza
Colaborador do Torcedores

Crédito: Foto: Daniel Apuy/GettyImages

Quando acabou a partida que consagrou o Flamengo campeão da Libertadores 2019 inesperadamente os jogadores foram até a arquibancada buscar seus filhos, para que assim eles participassem da comemoração que era tão especial para o time.  E isso pode causar um déficit nas contas do clube Rubro Negro.

O time Rubro Negro foi denunciado pela Conmebol e pode ter que pagar uma multa nada barata pois a presença das crianças no gramado configura infração na competição.

A Conmebol, entidade máxima do futebol sul-americano iniciou um processo disciplinar contra o Flamengo com base nos artigos 105 e 163 do regulamento da Conmebol Libertadores 2019, que pode gerar multas de no mínimo 15 mil dólares, aproximadamente R$ 62 mil reais.

O time Rubro Negro tem até a próxima segunda-feira, dia 9 de dezembro, para responder à notificação e mandar sua defesa.

E foi um dos primeiros clubes a ser denunciado pela Conmebol por deixar crianças entrarem em campo.

O regulamento diz:

“Art. 105 Não se permitirá antes nem depois de nenhuma partida em nenhuma etapa do torneio a entrada no campo de jogo dos jogadores acompanhados por crianças, exceto para protocolo oficial de entrada de jogadores e outras ações que sejam organizadas diretamente pela Conmebol, crianças ou bebês, assim como mascotes institucionais. A vulnerabilidade desta obrigação implicará a imposição de sanções ao clube responsável pelos órgãos disciplinares da Conmebol, incluindo uma multa mínima de U$ 15.000

Art. 163 São consideradas infrações específicas do torneio:

               a) Utilização de mascotes institucionais ou de patrocínio no campo de jogo e suas zonas periféricas. Será proibida a presença do “mascote” institucional dos clubes participantes ou de algum de seus patrocinadores no campo de jogo e suas zonas periféricas.

              b) Não será permitido que os times entrem no campo de jogo acompanhados por crianças ou bebês, exceto para o protocolo oficial de entrada de jogadores e/ou outras ações organizadas diretamente pela Conmebol.

A infração destes parágrafos implicará ao clube responsável a imposição das seguintes sanções pelos órgãos disciplinares da Conmebol.

Por uma primeira infração: multa de U$ 15.000

Por uma segunda infração: multa de U$ 25.000

Por uma terceira ou subsequente infração: multa de pelo menos U$ 40.000

A participação de políticos em comemorações de títulos brasileiros, se tornou algo banal. Quando o Palmeiras quando foi Campeão Brasileiro em 2018 e o Presidente estava no meio. E o Corinthians quando foi Campeão Paulista em 2019 que estava presente o senador Major Olimpio.

Não tem uma regra que proíbe a participação de políticos em competições de futebol.

LEIA MAIS

Filipe Luís revela “choque” com final da Libertadores e diz: “Nunca vou esquecer este momento”

Libertadores 2020: veja quais clubes brasileiros estão classificados para a fase de grupos