Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

7 jogadores que foram extremamente fiéis aos seus clubes

Rogério Ceni, Marcos, Gerrard, Totti e até Messi e Pelé são jogadores que optaram por passar grande parte da carreira em um único clube

Paulo Foles
Jornalista, amante da escrita e apaixonado por esportes. Twitter: @PaulFoles

Crédito: Foto: Divulgação/Twitter Milan

Ídolo do Milan e atual treinador do Napoli, Gennaro Gattuso completa 42 anos nesta quinta-feira (9). O ex-volante é um dos poucos casos de jogadores que foram fiéis aos seus clubes e decidiram defender uma mesma camisa por longos anos e nem sempre em momentos de “vacas gordas”.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Gattuso atuou pelo Milan entre os anos de 1999 e 2012. Por lá, venceu dois Campeonatos Italianos, uma Copa da Itália, um Mundial de Clubes e, entre outras conquistas, duas Champions League.

O futebol é movimentado por muito dinheiro e novos desafios. Basicamente todo jogador sonha em um dia jogar no futebol europeu, especificamente nos grandes centros. Quem começa a carreira por lá, deseja atuar por times como Barcelona  e Real Madrid, que sempre conquistam títulos e disputam a Champions League como favoritos.

Por conta desses motivos e de outros, poucos jogadores passam a carreira ou grande parte dela atuando por um só clube. Por ser tão raro, os que optam por permanecer no time do coração ganham a idolatria eterna de seus torcedores.

Confira jogadores que fizeram história por atuar por muito tempo pelo mesmo time:

Totti (Roma)

Um dos casos mais marcantes é de Francesco Totti, que recusou propostas de grandes clubes da Europa para se dedicar totalmente à Roma. Por lá, jogou entre 1992 e 2017 e conquistou apenas cinco títulos: Campeonato Italiano, duas Copas da Itália e duas Supercopa da Itália. No entanto, tem o carinho inexplicável da torcida do time da capital italiana.

Rogério Ceni (São Paulo)

Um amor que transcede o futebol. Esse é o sentimento do torcedor são-paulino por Rogério Ceni, que marcou época, conquistou praticamente todos os títulos possíveis e está eternizado na história de um dos maiores clubes da América.

Marcos (Palmeiras)

Assim como Ceni, Marcos alcançou um patamar de idolatria rara com a toricda do Palmeiras. Ambos recusaram propostas da Europa e conquistaram títulos atrás de títulos, além de estarem memorizados por defesas inacreditáveis.

Steven Gerrard (Liverpool)

Um símbolo, um torcedor em campo. Gerrard é referência, a cara do Liverpool. De 1998 a 2015, o meio-campista foi líder, deu o sangue e conquistou o coração de uma das torcidas mais apaixonadas da Inglaterra. Apesar de não vencer a Premier League, conquistou uma Champions League, uma Copa UEFA e diversas taças de copas inglesas.

Alessandro Del Piero (Juventus)

Ele atuou por Sydney FC e Delhi Dynamos antes de se aposentar, mas é inegável que Del Piero sempre será um patrimônio da Juventus. Em seu auge, defendeu apenas as cores do clube de Turim, mesmo quando foi rebaxaido para Série B por conta de escândalos extra-campo. Além de uma Copa do Mundo pela Itália e uma Champions League, ele venceu várias taças nacionais.

Messi (Barcelona)

Ainda em atividade e com 32 anos, já dá pra ligar o nome de Lionel Messi a lealdade por preferir sempre permanecer no Barcelona. Diferente do seu rival Cristiano Ronaldo, que escolheu por novos desafios, o argentino nunca quis sair do clube da Catalunha e já soma 34 títulos com a camisa 10 do Barça, incluindo quatro Champions Leagues.

Lionel Messi

Pelé (Santos)

Para fechar com chave de ouro, o rei. Apesar de atuar no Cosmos, dos Estados Unidos, no apagar das luzes de sua carreira, Pelé condtruiu sua trajetória com a camisa do Peixe, onde atuou entre 1956 e 1974 e venceu tudo.

Pelé

LEIA MAIS:

Gattuso recusou ofertas de 18 clubes antes de fechar com o Napoli