Stephen Ball: O anjo da guarda do Rugby League

Conheça o herói anônimo que lida com tragédias, traumas e conquistas no mundo do rugby

André Zanete
Jornalista com um pé no design gráfico, apreciador de uma boa cerveja, fotografo nas horas vagas e um eterno estudante da vida (profundo, eu sei).

Crédito: Julian Hamilton/instagram

Embora o contato físico no rugby ser uma das coisas que os fãs mais amam no jogo, infelizmente significa que, ocasionalmente, podem ocorrer acidentes graves que obrigam os atletas a mudar o rumo de suas vidas. Apesar destes serem felizmente raros, o efeito sobre a vida dos atletas envolvidos e seus familiares é devastador.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Quando isso acontece, Stephen Ball é o homem que aparece na porta dos entes queridos oferecendo apoio.

Stephen tem um longa carreira no esporte, acumulando passagens como presidente do Hunslet, chefe executivo do Hull FC e do Batley, além do cargo de diretor no Leeds Rhino e da RFL – órgão que governa a liga profissional de rugby league na Inglaterra.

Mas desde 2006 ocupa um papel fundamental no desenvolvimento do Rugby League Benevolent Fund – organização independente que oferece suporte aos jogadores e seus familiares quando atingidos por uma tragédia.

Não demorou nem um ano para Stephen assumir o cargo de Diretor Geral na organização. Desde então ele tem conduzido o apoio do fundo em tragédias como a dupla perda que atingiu o Wakefield Trinity Club, com o falecimento de Adam Watene e Leon Walker, em 2008; a morte de Garry Purdham, uma das 12 vítimas do taxista Derrcik Bird, autor de um dos maiores homicídios em massa da história britânica; mais recentemente das trágicas mortes de Ronan Costello, depois de um acidente durante um jogo, em 2016, e Archie Bruce, horas após fazer sua estréia profissional.

Pessoas ajudadas por Stephen Ball no mundo do rugby

Sua história mais recente é a do samoano Mose Masoe, que sofreu uma lesão na coluna que acabou com sua a pré temporada, em janeiro. Ainda não se sabe o que o futuro do atleta, mas de acordo com sua equipe, o Hull KR, ele está consciente e se recuperando da cirurgia.

Em muitos casos no rugby, depois que um atleta se afasta do esporte por conta de uma lesão ele acaba sendo esquecido. Mas graças a Stephen e sua organização isso não acontece.

Umas das histórias que mais chama a atenção aconteceu em 2015.Stephen entrou em contato com Lizzie Jones após a morte de seu marido Danny.

“Eu bati na porta, o pai de Lizzie atendeu e disse que era melhor eu entrar. Ele não estava muito confiante a respeito do homem que veio falar com sua filha naquelas circunstâncias. A casa estava cheia de tias e mulheres. Elas me perguntavam todos os tipos de perguntas e eu respondi todas”, disse Ball em entrevista ao portal britânico Mirror.

“O dela pai me puxou de lado e ofereceu uma cerveja. Ele não queria uma cerveja e eu também não queria, mas bebemos juntos. Foi uma forma simbólica dele de me aceitar em sua família e me deixar ajudar sua filha.”

Por meio de doações, Ball conseguiu levantar 300 mil libras para ajudar Lizzie e seu casal de gêmeos, de apenas 5 meses.

Stephen ainda mantém contato com todos os atletas e familiares que ajudou com a organização, tendo se tornado grande amigo de todos.

Leia mais

Equipe afiliada do San Francisco Giants tenta contratar Tom Brady