CBF isenta clubes de pagarem taxas de registro e transferência de jogadores

Entidade oficializou a medida na sexta-feira (3) e espera que os clubes arrecadem mais de R$ 1 milhão por mês

Octávio Almeida Jr
Jornalista graduado pela Universidade da Amazônia (UNAMA), 27 anos.Repórter de campo pela Rádio Unama FM em duas finais de Campeonato Paraense (anos 2016 e 2017).

Crédito: Lucas Figueiredo/CBF

Dois dias após oficializar ajuda financeira para quase 500 árbitros que atuam no futebol brasileiro, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) anunciou, na sexta-feira (3), que decidiu isentar todos os clubes de pagarem taxas relativas ao registro de contratos e transferência de jogadores.

A medida é por tempo indeterminado. A CBF ainda explicou que tem a expectativa de que o clubes brasileiros economizem R$ 1,3 milhão por mês.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

“A medida inclui isenção de valores relativos à registro de contratos definitivos, de contratos de empréstimo, de renovação, prorrogação ou rescisão contratual, além das transferências de atletas”, publicou a entidade, em nota.

Leia a nota oficial da CBF a seguir:

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF), em atenção aos impactos provocados pela paralisação do futebol em decorrência da pandemia do Coronavírus, definiu por isentar todos os clubes das taxas relativas ao registro de contratos e à transferência de jogadores. A determinação tem validade a partir desta sexta-feira, 3, por tempo indeterminado. A estimativa é que isso gere uma economia de R$ 1,3 milhão por mês aos clubes brasileiros.

A medida inclui isenção de valores relativos à registro de contratos definitivos, de contratos de empréstimo, de renovação, prorrogação ou rescisão contratual, além das transferências de atletas.

Leia também:

CBF oficializa auxílio financeiro aos árbitros do futebol brasileiro