Luxemburgo responde se tem inveja de Jorge Jesus e de outros técnicos estrangeiros

Em entrevista coletiva nesta segunda, treinador do Palmeiras elogiou o trabalho de Jesus no Flamengo

Rogério Araujo
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Reprodução/TV Palmeiras

Dois dias após ser campeão paulista com o Palmeiras, o técnico Vanderlei Luxemburgo concedeu entrevista coletiva, nesta segunda-feira (10). Além de falar sobre o estadual, o treinador teve que responder se tinha inveja de Jorge Jesus, ex-técnico do Flamengo, e de outros treinadores estrangeiros.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes

Após a conquista do Paulistão diante do Corinthians, o técnico do Verdão disse que não era preciso “mudar tudo” no futebol brasileiro pelo fato do português ter tido sucesso e conquistado a Libertadores. Hoje, o técnico elogiou o trabalho de Jesus e negou que tenha inveja do português, que atualmente comando o Benfica, de Portugal.

“Se pegar todo o contexto, pinçaram só o Jesus. Em momento nenhum denegri o trabalho do Jesus, fez um grande trabalho. Montou grande equipe, trabalho fantástico, ganhou campeonatos com merecimento. Mas, o que falei, é que o futebol brasileiro não começou depois que o Jesus chegou ao Brasil. Temos história passada”, disse Luxemburgo.

“Outros treinadores estrangeiros estiveram no Brasil e fizeram grande trabalho. O que quis dizer é que nós, brasileiros, temos que estudar, melhorar conhecimentos, foi bom o Jesus vir para cá, para olharmos a maneira que ele trabalha, mas existe uma coisa que é meu pensamento e de outros grandes treinadores, que temos uma característica de jogar”, completou.

“Jesus foi fantástico, ficou todo mundo maravilhado, fiquei também, surpreendeu todo mundo. O que precisamos é evoluir, sim, mas dentro da essência do futebol brasileiro. Aprimorar, mas manter a essência do futebol brasileiro. Nós ganhamos com a nossa essência, não do europeu. Essa discussão dos estrangeiros, eles podem e devem vir para cá, ninguém tem inveja, podemos aprender, como eles aprendem com a gente”, explicou o treinador.

LEIA MAIS: