MP do Paraguai desiste, encerra investigação e Ronaldinho pode voltar ao Brasil: “Inexiste crime de natureza financeira”

Após cinco meses preso preventivamente ao lado do irmão Assis, Ronaldinho está livre para retornar ao Brasil após investigação ser encerrada

Rafael Brayan
Estudante de jornalismo. Colaborador especialista e editor-plantonista do Torcedores.Twitter: @rafaelbrayan_

Crédito: Divulgação /ABC Color

O Ministério Público do Paraguai encerrou a investigação envolvendo o ex-jogador Ronaldinho Gaúcho e seu irmão, Assis, nesta semana. Preso preventivamente há cinco meses, a estrela brasileira poderá voltar ao Brasil por não haver mais nenhuma denuncia contra o ex-Barcelona. A dupla terá que passar pelo juiz do caso ainda. Reunião deve acontecer na próxima semana.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes

“Foi reconhecido pelo Ministério Público que inexiste crime de natureza financeira ou correlato em relação ao Ronaldinho e ao Roberto. Após cinco longos meses, restou demonstrado exatamente o que se defendeu desde início: a utilização de documentos públicos adulterados sem o conhecimento dos defendidos”, disse o advogado do jogador, Sérgio Queiroz, ao site Globoesporte.com.

Ronaldinho Gaúcho e seu irmão, Roberto Assis Moreira, foram presos no Paraguai após entrarem no país com documentos falsos. Há algumas semanas, a dupla acabou saindo da cadeia, mas tiveram de permanecer isolados em um hotel até o fim da investigação.

LEIA MAIS:

Ronaldinho sobre Messi: “Não posso dizer que é o melhor da história; é o melhor da sua época”

Rolê aleatório? Ronaldinho participa de live de grupo de pagode durante prisão domiciliar no Paraguai

Ronaldo Fenômeno parabeniza R. Gaúcho e deseja que xará saia da prisão com a “mesma alegria de sempre”