Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Pierre Gasly vence GP de Monza em corrida cheia de emoções e surpresas

O último francês que havia vencido uma prova na Fórmula 1 foi Olivier Panis, em 1996 no GP de Monaco

Eduardo Statuti
Estudante de jornalismo na Universidade Federal de São João del-Rei. No Torcedores desde 2019.

Aos 24 anos de idade, o francês Pierre Gasly conseguiu sua primeira vitória na Fórmula 1. Na Itália, o piloto da Alpha Tauri se aproveitou dos acontecimentos malucos que tomaram conta do GP de Monza e conseguiu a vitória, seguido de Sainz e Stroll. Hamilton, punido, ficou na sétima colocação, enquanto Bottas ficou em quinto. Vettel e Leclerc abandonaram a prova.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva! Siga o Torcedores também no Instagram

Bottas largou mal novamente, mas desta vez, houve algo mais estranho. Em seus primeiros movimentos, o piloto finlandês foi muito lento, sendo ultrapassado por Sainz, Norris, Perez e Riccardo. Enquanto seu parceiro de equipe, não teve nenhuma grande preocupação e disparou na frente.
Quando Magnussen abandonou a prova, tudo mudou. Após algum tempo com o Safety Car, Leclerc voltou entre os primeiros e Hamilton com uma punição. Mas a alegria da Ferrari durou muito pouco. Vettel, já havia abandonado a prova com problemas no freio, quando seu parceiro monegasco perdeu a traseira na curva Parabolica e bateu forte nos pneus.
Com Hamilton punido, e uma classificação inesperada, a disputa pela liderança foi muito diferente das últimas corridas. Pierre Gasly e Sainz duelaram até a última volta pela vitória, mas o francês da Alpha Tauri conseguiu vencer.

Magnussen muda história da corrida

O dinamarquês teve problemas com seu carro, e na 19ª volta teve que encostar o carro e abandonar a prova. Mas o que aconteceu depois disso, mudou totalmente a história da corrida. Hamilton e Giovinazzi foram investigados por terem entrado nos boxes com ele fechado e punidos com 10 segundos nos boxes.

Além das punições, outro acontecimento chamou atenção. Leclerc, que até então disputava o GP de Monza entre os últimos colocados, voltou no pelotão da frente.

Que fase da Ferrari

Após o resultado negativamente histórico no treino classificatório, não demorou muito para a equipe italiana falhar novamente em sua casa. Na sexta volta, Vettel e Russel, Ferrari e Williams, estavam disputando a 17ª posição, mas o britânico não teve muita dificuldade para vencer o alemão. No começo do duelo, o carro do alemão, que estava na frente, teve problemas no freio e acabou batendo nas placas de isopor. Posteriormente, o piloto teve que abandonar a prova.

Mais tarde, após o Safety Car entrar em ação devido aos problemas de Magnussen, a configuração das posições dos pilotos mudou totalmente. Sendo assim, Leclerc, que estava disputando a corrida entre os últimos, apareceu na quarta colocação. Mas em 2020, a alegria da Ferrari dura muito pouco. O monegasco, empolgado, acabou perdendo sua traseira de seu carro na curva Parabolica e bateu forte nos pneus. Felizmente, o piloto saiu bem e até deu uma caminhada para mostrar que estava em boas condições físicas.

 

Relargada

Após o acidente, houve bandeira vermelha e a prova foi paralisada por mais de 30 minutos. Posteriormente, os carros voltaram para mais uma volta de aquecimento e quando a corrida foi reiniciada, Hamilton e Giovinazzi pagaram suas punições.

A classificação algumas voltas após a relargada surpreenderia qualquer fã da Fórmula 1. Gasly liderou, seguido de Raikonnen, Giovinazzi e Sainz. Hamilton, que pagou sua punição logo após o reinício da prova, foi para a última colocação, restando 24 voltas para o fim do GP de Monza.
Hamilton conseguiu se recuperar na prova o suficiente para chegar a sétima colocação. Mas o destaque do final da prova foi a briga entre Pierre Gasly e Carlos Sainz. O carro da Alpha Tauri, que desde a relargada ocupou a primeira colocação teve que disputá-la volta a volta com o espanhol. Na última volta, o espanhol conseguiu ficar a menos de 1 segundo de distância e teve autorização para abrir a asa.

Abandonaram a prova: Vettel, Magnussen, Leclerc, Verstappen,
LEIA MAIS: