Apresentadora de jornal da Record gera revolta ao relacionar caso Robinho com prostituição

Jornalista foi criticada nas redes sociais ao sugerir prostituição no caso sobre o jogador

Rogério Araujo
Jornalista.

Crédito: Reprodução/Record

A jornalista Carla Cecato, apresentadora do “Fala Brasil”, jornal da manhã da Record, foi criticada nas redes sociais após comentar sobre o caso envolvendo o jogador Robinho e sua condenação por estupro de uma jovem na Itália.

A jornalista disse durante a apresentação de sábado que é comum alguns casos em que jogadores de futebol contratam garotas de programa ao questionar a veracidade de acusações de estupro.

“Como jornalista e mulher, tenho o direito de falar. Todo mundo sabe que existem mulheres que vendem o corpo e esse tipo de atitude entre jogadores de futebol, infelizmente, é comum. Essas atitudes horrorosas de contratarem mulher”, disse.

Carla ainda destacou o caso de Andressa Urach no livro Morri para Viver (2015), onde deu detalhes desses encontros com atletas famosos.

“Essas mulheres vão a esses encontros sabendo que passarão na mão de vários homens, até por isso cobram mais caro. Então, é muito difícil quando surgem essas acusações de estupro e sabermos até que ponto isso foi algo programado”, completou a apresentadora, que estava no ar com o jornalista esportivo Cosme Rimoli.

LEIA MAIS: