Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

“A gente não quer que Neymar seja um anjo, mas que seja um ídolo”, diz Joel Santana

O treinador não poupou elogios a Neymar, mas cobrou do atacante do PSG e da seleção brasileira um comportamento de melhor jogador do mundo

Danielle Barbosa
Jornalista. Escrevendo para o Torcedores desde 2014.

Crédito: Divulgação/Ligue 1

O técnico Joel Santana considera que Neymar está entre os três ou cinco melhores jogadores do mundo na atualidade. Em entrevista ao programa ‘Os Canalhas’, o ‘Rei do Rio’ destacou que acompanha a carreira do atacante da seleção brasileira e do PSG, e que se tivesse oportunidade, daria um conselho para o camisa 10.

“Eu acho ele [Neymar] hoje como jogador, ele está entre os três ou cinco melhores. Mas eu acho que ele é muito mal trabalhado dentro da cabeça dele, eu acho. Agora, sou apaixonado por ele porque ele é um talento, ele é talento. Eu acompanho o Ney, joguei contra ele e essas coisas todas, mas tem algumas coisas, se eu pudesse chegar perto dele e se ele quisesse ouvir, falaria ‘filho, não faz isso por causa disso, você é ídolo de uma nação brasileira, que teve os maiores jogadores do mundo, cara'”, disse Joel.

“Por que com esse talento todo ele até hoje não foi eleito o melhor do mundo? Por que? Alguma coisa tem. Ou você não acha que ele joga melhor do que aquele português? O Messi não, eu nem falo tanto, porque o Messi é outro cara, o Messi anda em um mundo que a gente não sabe”, acrescentou.

Para Joel Santana, Neymar precisa ter um comportamento de melhor do mundo para ser eleito como melhor do mundo, mas destacou que o ex-Santos tem futebol para isso. “O Ney é um talento, mas ele tem que saber a hora de driblar, ele tem que saber a hora de se aborrecer, entendeu? Ele sabe que está em outro país, ele não pode fazer algumas coisas que os caras vão pegar no pé dele, a gente não quer que ele seja um anjo, mas que ele seja um ídolo. E ser um ídolo dentro do futebol, tu tem que ser um ídolo particularmente falando, tu tem que saber dividir as coisas. Então para você chegar para ser o melhor do mundo, que ele tem futebol para isso, você tem que ter um comportamento de melhor do mundo, ninguém chega a ser um Edson Arantes do Nascimento à toa.”

“Eu adoro o Ney, gosto do futebol dele, ele é talento puro. Mas essa última Copa do Mundo, ele puxava porrada nele e os caras queriam dar porrada lá no meio de campo. Então aqui eu não driblo, eu driblo daqui para a frente, se não os caras vão pegar. E nós perdemos a porra da Copa do Mundo para a Bélgica, a gente não pode perder para a Bélgica, pelo amor de Deus. A Bélgica pode ter cinco Messis, três Cristianos Ronaldos, dois não sei o quê, mas quando a nossa camisa bate com a deles, tem que tremer só de olhar para a gente”, completou o treinador.

LEIA MAIS:
Joel Santana admite arrependimento por trocado o Flamengo pela África do Sul: “Deixei de ganhar uma Libertadores”

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes