CBF vê segurança nos estádios e descarta mudanças em protocolo: “Não há motivos”

Chefe médico da CBF ressaltou que “não há motivos para rever o protocolo” mesmo após surto de casos de Covid-19 em times do Brasileirão

Rafael Brayan
Apaixonado pelo estudo do esporte mais praticado no mundo.

Crédito: Lucas Figueiredo/CBF

A 22ª rodada do Brasileirão começou na última sexta-feira (20). Entre jogos decisivos para a tabela de classificação, os clubes também lutam para conseguir montar suas equipes. Isso porquê os casos de Covid-19 aumentaram muito nos últimos dias após surtos de transmissões em diversas equipes do Brasil.

Apesar disso, a CBF não vê motivos para fazer mudanças ou adaptações no protocolo para tentar impedir a transmissão. “Não há motivos para rever o protocolo. A transmissão não ocorre em campo. Não tem nenhuma evidência disso. Inclusive, jogador só entra em campo com exame RT-PCR negativo”, disse Jorge Pagura, chefe médico da CBF, ao UOL Esporte.

“O ambiente do estádio é muito seguro. Já são mais de 200 jogos só na série A. Um aumento de casos na última semana não pode significar imediatamente que nosso protocolo não é seguro. Ele é. Inclusive atualizado e validado pela OMS [Organização Mundial de Saúde]”, afirmou o dirigente da CBF.

Acompanhe as notícias do seu time do coração pelo Facebook

VEJA TAMBÉM:

Mundial de 2020 pode impactar decisões do Brasileirão e da Copa do Brasil; veja o calendário

Haaland vence o “Golden Boy”, e brasileiro surge no Top-10 da premiação