Corte Arbitral na Suíça mantem pena por doping de Rafaela Silva; Judoca está fora de Tóquio

Corte Arbitral do Esporte mantem suspensão até novembro de 2021

Carlos Lemes Jr
Colaborador do Torcedores.com.Jornalista formado, desde 2012, e no Torcedores, desde 2015. Matérias exclusivas pelo site publicadas nos portais IG, MSN e UOL.

Crédito: Divulgação/Facebook Rafaela Silva

A judoca brasileira Rafaela Silva não vai poder defender o seu título dos Jogos Olímpicos de 2016 na categoria até 57kg em Tóquio. Isso porque o CAS (Corte Arbitral do Esporte), na Suíça manteve a suspensão por doping para Rafaela. A pena vai até novembro de 2021 e as informações estão no ge.com

O julgamento do recurso da judoca aconteceu no dia 10 de setembro, mas a decisão só foi divulgada na última segunda-feira, 21 de dezembro.

“Uma das principais lições que o nosso esporte ensina é aprender a cair, levantar e seguir. Rafaela Silva e o judô brasileiro levantarão ainda mais fortes. Juntos, estamos preparados para vencer as dificuldades  diz um trecho do comunicado, divulgado pela CBJ (Confederação Brasileira de Judô).

Além de não poder disputar os próximos Jogos Olímpicos, a carioca de 28 anos perdeu as medalhas conquistadas no último Mundial de 2019: os bronzes por individual e equipes.

A atleta deu um breve depoimento, durante a audiência, que teve a presença de testemunhas de defesa e dos advogados   Marcelo Franklin e Thomaz Paiva, do bioquímico Fernando Fonseca e do médico Ronaldo Abud.

Relembre o caso

Rafaela Silva foi pega no exame antidoping, pelo uso da substância fenoterol, durante os Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, em agosto de 2019. A PanAm Sports, que organiza essa competição, decidiu tirar a medalha de ouro da judoca, que foi conquistada na categoria leve (-57kg). No início de novembro de 2019, a brasileira anunciou que entraria em uma suspensão voluntária, ou seja, antes do primeiro julgamento dela ser divulgado, parou de lutar oficialmente.

LEIA MAIS

Giba tem pedido de prisão no Paraná por dívida com pensão