Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Galvão se diz “ainda mais fã”, e Jean Pyerre é aplaudido ao vivo por depoimento contra o racismo

Jovem meia gremista Jean Pyerre foi uma das atrações do programa Bem, Amigos! nesta segunda-feira

Eduardo Caspary
Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.

Crédito: Foto: Reprodução/SporTV

Pela primeira vez na carreira, o meia gremista Jean Pyerre participou do programa Bem, Amigos!, do SporTV, nesta segunda-feira, chegando a ser aplaudido pelos debatedores presentes ao finalizar a sua marcante fala sobre o racismo.

Atual camisa 10 do Grêmio, o jogador declarou ter sentido na pele a mudança de tratamento nas ruas antes e depois da fama. E, claro, pediu uma igualdade de tratamento a todos, independente de cor da pele:

Hoje sou uma pessoa pública, mas antes eu não era e as pessoas me olhavam como cidadão normal, que sai cedo pra trabalhar e chega em casa às 20h. Hoje me olham como o jogador Jean Pyerre do Grêmio. Muda o tratamento. Antes de eu subir pro profissional, tinha segurança me seguindo no mercado. Hoje, eles perguntam se eu preciso de ajuda ou se eu quero algo. As pessoas não precisam esperar nós, negros, atingir uma posição favorecida na sociedade para nos tratarem de uma maneira decente, como seres humanos normais. Eu não tenho diferença do Pepê, que é uma das pessoas mais próximas de mim no grupo. Isso não muda o carinho que temos e não muda a pessoa que ele é. Além disso, somos exemplo para muitas crianças. Tem muita gente que sonha, e que não consegue seguir. Um dia eu sonhei e hoje estou tendo condições de fazer coisas que jamais imaginei. Quando eu era criança, também passei fome. A gente está se conscientizando de que nós, negros, precisamos nos posicionar. Mas os brancos também precisam nos ajudar contra isso. Eu nem era nascido e isso já acontecia. Precisamos mudar em um modo geral de sociedade“, disse – confira aqui todo o seu depoimento.

Assim que o jogador tricolor concluiu a fala, o narrador Galvão Bueno tomou a palavra para se dizer “ainda mais fã” de Jean Pyerre a partir de então:

“Eu já era seu fã de ver você jogar e de conversar com pessoas do seu dia a dia, como o Renato, que nesse momento eu vejo como um grande profissional do futebol brasileiro, mas eu estou muito mais seu fã. A sua consciência, o que você falou… a revolta pela revolta, para gerar conflito, não. É importante a conscientização que você tem e a forma que você age. Eu já era seu fã e agora estou muito mais”.

Jean Pyerre pode ser dúvida na quarta-feira

O meia, naturalmente, também falou sobre futebol e foi perguntado sobre as dores musculares que sentiu no jogo contra o Guaraní, na última semana. Ele descansou contra o Vasco da Gama no domingo e desconversou se irá atuar ou não contra o Santos na quarta-feira:

“O mais importante é a gente estar bem. Não teve nada a ver com o outro problema grave que eu tive no ano passado. Eu deixo nas mãos do professor (ser titular ou não contra o Santos), mas o nosso grupo tem qualidade”, frisou.

O duelo diante do Peixe é válido pela ida das quartas de final da Libertadores e ocorre às 19h15 desta quarta, na Arena, em Porto Alegre.

LEIA MAIS:

Renato responde sobre chances de “tríplice coroa” e já vê Grêmio jogando o melhor futebol do Brasil

Pepê acerta a trave, passa em branco e é “cornetado” por Renato: “Eu vou te mostrar meu DVD”

Siga o autor:

No YouTube

No Instagram