Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Jornalista da ESPN solta brieffing com coletânea de problemas de Houston e Harden; confira

Se não havia clima antes, a situação apenas piora com as notícias recentes

Cainã Lima
Colaborador do Torcedores

Ontem (16), Tim MacMahon, jornalista da ESPN, soltou uma matéria com uma coletânea de problemas entre Houston e Harden nos últimos anos. Tim enfatizou o quanto a cultura de Houston é sobre conceder a Harden todo o poder possível. E o quanto isso também irritou outros jogadores.

MacMahon resume a “era Harden”, em que passaram quatro técnicos e dois donos, em três palavras:

“Whatever James wants”

PARADAS OBRIGATÓRIAS

Segundo a matéria, a menos que estivessem no fim de um back-to-back, caso estivessem em Los Angeles, Phoenix ou outras cidades favoritas do astro, certamente a equipe passaria ao menos mais uma madrugada ou até dia para que Harden pudesse desfrutar. Entretanto, não é a única ocasião em que algo do tipo ocorria. Caso a equipe possuísse dois ou três dias até o próximo jogo, certamente Harden pediria um dia de folga. Até mesmo contratando um jato particular para voar até Las Vegas ou outra cidade de sua preferência. Não obstante, ao super astro também era concedida uma folga após o All-Star Weekend, porém, o detalhe é que esta exceção não é comum na NBA ou para os companheiros do Barba.

“OU ELE OU EU”

Outra situação incômoda é que Harden tinha a última palavra acerca de alguns jogadores e até membros do coaching staff. Em 2015-16, o astro teve peso na demissão de Kevin McHale, após um começo de 4 vitórias e 7 derrotas. Dwight Howard e Chris Paul também foram atletas que o Barba demandou que fossem trocadas. E caso as suas exigências não fossem aceitas, a pena, segundo ele, sempre foi a de que demandaria uma troca.

Um ex-membro de comissão técnica de Houston disse:

“Ele não sabe o que é ouvir não.”

COMPLACÊNCIA JUSTIFICADA

Apesar dos conflitos que emergiram a partir de empoderar Harden, não há unanimidade na direção da equipe de que o fazê-lo foi algo ruim. Portanto, o principal argumento para tal é de que antes de James, Houston “não era nada”.

“Nós sabíamos quem era o chefe da equipe. É parte do contrato quando você vai para Houston. Jogadores, técnicos, o general manager… Todos sabem disso. Eu não culpo James. Eu culpo a direção. Não é culpa dele. Ele fez o que o permitiram fazer.” – disse um ex-técnico assistente da equipe.

“Se tivessem muitos dias sem jogos, todo mundo sabia: James ia pegar um voo para algum lugar e festejar. Mas ele voltaria e faria um tripledouble de 50 pontos, então estavam tranquilos com isso.”

O INCÔMODO DE OUTRAS ESTRELAS

Chris Paul e Russell Wesbrook, ambos se viram incomodados com esta cultura em Houston. Paul, em específico, foi um crítico vocálico sobre o ataque da equipe, visto que alegava que Harden não procurava se envolver no sistema quando não estava com a bola nas mãos, e Mike D’Antoni era complacente quanto a isso. Paul chegou a demandar que Mike propusesse um ataque mais fluído, envolvendo ambos os atletas. Cansado das reclamações, Harden pediu a troca, alegando que se não trouxessem seu amigo de infância (Westbrook), ele pediria para sair. Dito e feito. Mas a lua de mel não durou muito. Westbrook sempre teve críticas a não ser permitido “jogar seu jogo”, semelhante a como eram em Oklahoma.

Russell também chegou a desfrutar de privilégios em Oklahoma, dado seu status de estrela, porém, o contraste ainda sim era grande. E, contudo, piorou após Mike D’Antoni não conseguir sua extensão de contrato, afrouxando ainda mais, rendendo a ele a fama de não ser um técnico disciplinador.

ATRASOS E MAIS ATRASOS

“Nada começava no horário certo. O avião estava sempre atrasado. O ônibus também. É uma equipe universitária organizada.” – um ex-membro do coaching staff disse.

Westbrook, especialmente, se irava com isto, visto que não tolerava atrasos. Em determinada ocasião, Harden fez o teste para COVID-19 antes da sessão de análises em vídeo começar, atrasando a equipe. Russell pediu a Mike para que começassem sem ele, irado, porém, o técnico não atendeu ao pedido do armador e disse que começaria apenas quando Harden chegasse, sem fazer muito para acalmar os ânimos do astro.

E AGORA?

Harden chegou para o traning camp após 2 dias de atraso, festejando com o rapper Lil Baby e sua namorada, comemorando o aniversário do rapper. Entretanto, o super astro não tem intenções de permanecer em Houston, preterindo Sixers e Nets como seus destinos favoritos. Mas o quanto isto tudo afeta seu valor de mercado? Visto que Houston está demandando um pacote de escolhas e um jovem jogador estabelecido? Só o tempo irá dizer.

Sobre a situação, um ex-técnico assistente disse:

“Se você dá doces para o seu filho todos os dias e, uma noite, quando deixa de dar ele tem um excesso de raiva, você não pode ficar nervoso. Você é o responsável por deixar ele comer doces todas as noites. Houston virou tudo de cabeça para baixo para atender James, agora precisa conviver com as consequências disso.”

LEIA MAIS:

“ELE ESTÁ COM UMA BARRIGUINHA… EU BEBO LEITE, NÃO FUMO”, LAVAR BALL VOLTA A PROVOCAR JORDAN

ARMADOR DO ROCKETS ROMPE O TENDÃO DE AQUILES